Coordenadoria de Agricultura

Sobre a Coordenadoria

A Coordenadoria de Agricultura - CA é responsável por implementar ações para desenvolvimento rural sustentável e o fortalecimento da agricultura urbana e periurbana. Foi instituída pelo decreto nº 61.042, de 9 de fevereiro de 2022 e está vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da Prefeitura de São Paulo.
A agricultura na cidade de São Paulo tem capacidade de impactar de forma sistêmica questões complexas como a gestão territorial, a preservação e aumento da qualidade ambiental, segurança hídrica, promoção da saúde e da segurança alimentar e nutricional, inclusão produtiva e a geração de renda, avanço na economia circular e combate e mitigação das mudanças climáticas.

No ano de 2022 estão mapeados na Plataforma Sampa+Rural mais de 1000 locais de agricultura na cidade. São Unidades de Produção Agropecuária que produzem hortaliças, frutas e legumes nas zonas rurais e urbanas, na sua maioria de características familiares, com foco na geração de renda e autoconsumo. Dentro da cidade, existem também hortas comunitárias e institucionais, que para além de produzirem alimento, tem grande importância na educação ambiental, engajamento comunitário e requalificação de espaços públicos.

As zonas rurais e a agricultura ocupam cada vez mais lugar de destaque na agenda estratégica do município, e contam com um acúmulo de ações, políticas e programas públicos relacionados. Entre esses planos, destacam-se o Programa de Metas (2021-2024), o Plano de Implementação da Agenda Municipal 2030, para o alcance dos objetivos de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas - ONU, o Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico - PMDE, o Plano de Ação Climática - PlanClima SP, o Plano Municipal da Mata Atlântica - PMMA, o Plano Municipal de Conservação e Recuperação de Áreas Prestadoras de Serviços Ambientais - PMSA, entre outros.

O Plano Municipal de Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, que está em fase final de revisão para publicação ainda em 2022, e o Programa de Agricultura Urbana e Periurbana - PROAURP, instituído pela Lei 13.727/04, organizam as ações voltadas para a agricultura e o desenvolvimento rural, e são documentos norteadores da Coordenadoria de Agricultura.

As ações desenvolvidas pela Coordenadoria de Agricultura visam apoiar diretamente as agricultoras e agricultores da cidade, através da Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) prestadas pelas Casas de Agricultura Ecológicas da Cidade, com a missão de estimular a adoção de melhores técnicas e práticas de cultivo, bem como o desenvolvimento econômico das atividades, promovendo a inclusão produtiva e renda.

O foco do trabalho da Coordenadoria é promover a inclusão produtiva, segurança alimentar, emprego e renda, através do fortalecimento das cadeias produtivas sustentáveis, promoção da conservação do solo, água e vegetação nativa, fomento a transição para sistemas orgânicos e agroecológicos de cultivo, e desenvolvimento das iniciativas comunitárias e educacionais de agricultura na cidade.

Para entrar em contato com Coordenadoria de Agricultura, envie uma mensagem clicando aqui.

Casas de Agricultura Ecológica - CAE

As Casas de Agricultura Ecológicas (CAEs) são equipamentos de referência para os locais de agricultura da cidade. Suas equipes são compostas por engenheiras/os agrônomas/os, técnicas/os agrícolas e gestores ambientais que fornecem Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) aos locais de agricultura, a partir de ampla variedade de programas e serviços de beneficiamento direto à agricultoras e agricultores, e sua atividade agrícola.

Através de visitas de orientação técnica, promove-se a evolução da capacidade produtiva e promoção da sustentabilidade, ao mesmo tempo em que se estimula a ampliação das atividades de agricultura da cidade. A ação da ATER tem a missão de estimular a adoção de melhores técnicas e práticas de cultivo, bem como o desenvolvimento econômico das atividades, promovendo a inclusão produtiva e renda. É também atribuição das CAEs repassar demandas de outros serviços públicos solicitados por agricultoras/es aos órgãos institucionais competentes, sendo assim referência para ações de conservação ambiental e desenvolvimento econômico e social nas zonas rurais, na atividade agrícola e às pessoas envolvidas nela.
Atualmente, a Cidade conta com três Casas de Agricultura Ecológicas, que dividem o atendimento da agricultura de toda a cidade, conforme mapa abaixo:

Casa de Agricultura Ecológica da Zona sul

A região do extremo sul possui a maior zona rural da cidade, e concentra mais de 650 Unidades de Produção Agropecuária. A atividade agrícola é focada no plantio de hortaliças e plantas ornamentais, e nos últimos anos foi foco de diversas iniciativas que apontaram o fortalecimento da agricultura orgânica e agroecológica, hoje sendo certificadasmais de 65 unidades produtivas. A estratégia para este território é fortalecer economicamente agricultura de boas práticas como um meio para a promoção do sustento justo de trabalhadores da atividade, ao mesmo tempo para o fomento da preservação das zonas rurais, promoção da produção de água, manutenção e recuperação florestal e preservação de biodiversidade

Localizada dentro da Subprefeitura de Parelheiros, a CAE Zona Sul atende, principalmente, Unidades de Produção Agropecuária de características rurais, e sua abrangência de atendimento são as subprefeituras de Capela do Socorro, Parelheiros e M’Boi Mirim. Foi criada em 2006, e conta com as seguintes estruturas:

- Escritório aberto ao público para atendimento e sala de aula para desenvolvimento de capacitações e atividades;
- Unidade Demonstrativa de Bioinsumos, que distribui, dissemina e capacita tecnologicamente produtores da cidade toda na adoção de bioinsumos, que estimulam a transição para sistemas sustentáveis de cultivo.
- Estufa com práticas de cultivo em ambiente protegido.
- Viveiro onde são armazenadas mudas para serem utilizadas nas recuperação e adequações ambientais das propriedades rurais.
- Câmara fria para auxiliar os produtores no armazenamento dos alimentos;

Endereço: Estrada Ecoturística de Parelheiros, 5252 - Jardim dos Álamos - Parelheiros (dentro da subprefeitura de Parelheiros)
Horário de Atendimento Presencial: Segunda à sexta, das 9h às 16h
Telefone de contato: (11) 5921-8089
Mais informações: clique aqui

Casa de Agricultura Ecológica da Zona Leste (CAE Leste)

A zona leste possui mais de 180 locais de agricultura, a maioria dentro do tecido urbano, destacando-se o cultivo de hortaliças de ciclo curto em terrenos sob linhas de transmissão de energia ou sobre adutoras de água e esgoto da SABESP, onde se observa a disposição de agricultoras e agricultores para a transição agroecológica e para o associativismo. O atendimento nestes locais é focado na manutenção e estruturação das atividades de agricultores existentes, junto ao estímulo de expansão de novas áreas por meio de parcerias, entendendo que a agricultura neste território pode cumprir papel de requalificação urbana de espaços ociosos, combate a desertos alimentares inclusão produtiva, além dos impactos ambientais positivos.

A CAE da Zona Leste foi criada em 2010 e atende o território das subprefeituras de Aricanduva/ Formosa/ Carrão, Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, Guaianases, Ipiranga, Itaim Paulista, Itaquera, Mooca, Penha, São Mateus, São Miguel, Sapopemba e Vila Prudente.
Endereço: Rua Candapuí, 492 - Penha (dentro da subprefeitura da Penha)

Casa de Agricultura Ecológica da Zona Norte, Centro-Oeste
A Casa de Agricultura Ecológica foi prevista no decreto nº 51.801/ 2010, e está iniciando sua operação a partir do segundo semestre de 2022. Com o início de suas atividades todo o território da cidade passa a estar contemplada com o apoio a locais de agricultura. Na área de abrangência da nova CAE tem-se mais de 250 locais de agricultura identificados. Grande parte das unidades de produção agropecuária estão localizadas na divisa com o Parque Estadual da Serra da Cantareira, na proximidade do trecho Norte do Rodoanel, e na região noroeste da cidade. Está dentro do atendimento da CAE Norte também toda a região oeste, norte, centro e parte da região sul, de forma a promover atendimento à grande quantidade de locais de agricultura dentro da zona urbana, sejam elas de características comerciais ou comunitárias e educacionais.

A CAE da Zona Norte, Centro-Oeste atende as áreas das seguintes subprefeituras: Butantã, Campo Limpo, Casa Verde/ Cachoeirinha, Cidade Ademar, Freguesia/ Brasilândia, Jabaquara, Jaçanã/ Tremembé, Lapa, Perus, Pinheiros, Pirituba/ Jaraguá, Santana/ Tucuruvi, Santo Amaro, Sé, Vila Maria/ Vila Guilherme e Vila Mariana. Seu perímetro conta com mais de 150 locais de agricultura mapeados na Sampa+Rural.

Endereço: Provisoriamente na Coordenadoria de Agricultura, à Av. São João, 473, 4º andar, Centro. O local da sede está em definição. 

 

Plano Municipal de Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável
Construído em conjunto com o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Solidário e Sustentável (CMDRSS), composto por 11 representantes do Poder Público e 11 membros da sociedade civil, o Plano Municipal de Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável teve início em 2018, por meio de uma série de oficinas temáticas com agricultores e movimentos sociais que atuam no setor rural, com objetivo de nortear debates com as equipes técnicas envolvidas. Posteriormente, o Plano foi submetido a uma consulta pública. O documento indica ações de inclusão econômica e incentivo para o crescimento de atividades agroecológicas no município, viabilizando melhores condições de trabalho de agricultores familiares urbanos e rurais da cidade.

Acesse o Plano Rural clicando aqui.

Siga a SMDET nas redes sociais