Programação de Janeiro - Centros Culturais

Festival TRANSFEST, no Centro Cultural da Diversidade, é destaque na programação

Centro Cultural da Diversidade

TRANSFEST CCD //ESPECIAL VISIBILIDADE TRANS

Boombeat
Música
28/1
20h
presencial
+14 anos
Rapper, cantora e compositora, Boombeat traz rimas ácidas, melodias marcantes e atende por um estilo único dentro da cena Rap LGBTQIA+. Integrante do grupo Quebrada-Queer, em março de 2020 lançou seu primeiro álbum solo, “Nem Tudo é Close”.

Tiely
Música
28/1
19h
Presencial
+14 anos
De cineasta a rapper, de escritor e historiador, tudo vem somando a trajetória de Tiely de maneira intensa. Em produção do seu trabalho solo, está ampliando as pautas de luta em seus projetos e envolvimento com o movimento hip hop, além de ser membro do IBRAHT (Instituto Brasileiro de Homens Trans) e do CATS (Coletivo de Artistas Transmasculines).

Àli
Música
29/1
19h
Presencial
+14 anos
Em 2019 Àli lançou seu primeiro projeto solo, o EP “Feita Para Ser Amada”, projeto que expressa a visão de um corpo preto, transmasculino, não binário e periférico. A cada faixa é possível notar seu olhar sensível e poético para temas densos de uma sociedade desigual

Danny Bond
29/1
20h
Presencial
+14 anos
Danny Bond é a primeira mulher transexual a estar simultaneamente no topo do iTunes Brasil, Viral Maceió Spotify e #1 no Trending Topic do Twitter. Seus plays nas plataformas digitais já superaram a marca de 16 milhões de acessos e recentemente lançou seu novo single, “PPK”, com influências do funk, brega funk, rap, trap e ritmos regionais. Iniciou a carreira com paródias na internet, viralizando e se consagrando como um sucesso nas redes sociais em 2017. No mesmo ano lançou o primeiro álbum de brega funk, “EPica”

[Trans]*itoriedade
Exposição de 10 a 31/1
das 10h às 19h
área externa
Todas as imagens capturadas do projeto, tendo como modelos as residentes da Casa Florecer (projeto social de acolhimento a pessoas trans em situação de rua), criam uma narrativa com a fusão da história da moda, legitimando de forma enfática a permanência de pessoas transexuais em todos os momentos históricos da humanidade. Imagens produzidas e tratadas pelo fotografo Marcos Rosseton, pessoa não binária.

 


Centro Cultural Grajaú

Trupe Lona Preta
Circo
21/01
11h
Presencial no Calçadão e virtual pelo Facebook.
Livre
60 minutos
Cinco atores perambulam pela cidade montados em um “carro de palhaço”. Cantam, tocam, brincam, encenam e encantam num espetáculo itinerante que ao mesmo tempo garante o distanciamento social e a aproximação amorosa fundamental de um espetáculo de rua.

Família Barmú
Circo
29/09
15h
Presencial no Teatro e virtual pelo Facebook
Livre
60 minutos
A família Barmú é composta por três irmãos artistas e sua performance circense traz mágica, malabarismo, palhaçaria e música.


Centro de Culturas Negras

Projeto Nu Balanço
Música
23/01
das 15h às 21h
Presencial
Livre
90 minutos
Nu Balanço é um evento comemorativo que traz a vivência da black music de SP com samba, R&B, charme, flashback e rap. Cinco DJs com o melhor dos anos 80, 90 e 2000.

Flavinho Mello
Música
22/01
19h
Presencial
Livre
90 minutos
Flavinho Mello & Banda Swing de Mesa propõe um novo jeito de viver o samba-rock. Com uma formação básica de bateria, baixo, trombone de vara, teclados e guitarra, resgata a tradição do autêntico swing jazzístico do samba-rock com improvisações do groove. Funk, soul music e MPB engrossam o caldo dançante, com interpretações conhecidas na voz de Tim Maia e Jorge Ben Jor, passando por compositores e cantores internacionais.

Resenha da Vila
Música
29/01
17h
Presencial
Livre
90 minutos
Projeto sócio cultural criado com intuito de trazer a comunidade para perto e difundir o samba. Resenha da Vila promove encontros mensais com o melhor do gênero.

Balanço Elton Lu
Música
30/01
17h
Presencial
Livre
Elton Lu, formado em canto popular pela Universidade Livre de Música Tom Jobim, é cantor, compositor e produtor musical. Fez parte do elenco do musical “Back to Amy”, baseado na história e repertório da cantora Amy Winehouse. Com seu trabalho solo tem disponibilizado videoclipes em todas as plataformas digitais e lançou seu trabalho na Europa através de um tour de 6 meses que passou pela França, Portugal, Bélgica e Espanha.


Centro Cultural Penha

Exposição “Afrobrasileiro Puro”
Artes visuais
11/01 à 30/01
Terça a domingo das 10h às 20h
Presencial no Hall Teatro
Livre
“Afro brasileiro puro” é uma exposição sobre a trajetória de Itamar Assumpção, músico ímpar, cantor, compositor e poeta. Entretanto, no país do delírio da democracia racial, é preciso dizer ao que se veio: conta-se aqui a trajetória de um artista negro, vindo do interior, que encontrou em São Paulo seu porto. Músico independente, pai, marido, irmão, amigo.

Artes gráficas no CCP
Artes visuais
25/01
Horário: 14h00
Presencial no Hall do 2º e 3º andar
Livre
120 minutos
Realizado pelo artista visual Alcides Rodrigues do Amarelo Gráfico, o projeto conta com intervenções visuais dentro do Prédio do CCPenha. Uma preparação para a comemoração dos 100 anos da Semana de Arte Moderna, em fevereiro de 2022.

Eskambinho Sarau
Literatura / infantil
19/01 e 26/01
15h
Presencial no Hall da Biblioteca
Livre
120 minutos
Sarau infantil no qual as crianças terão um espaço para se expressar, mostrando o poder da literatura como elemento contribuinte para desenvolvimento individual e coletivo.

Sexta do Riso com Ingrid Bryan
Teatro/Humor
21/01
20h
Presencial no Teatro Martins Penna
Livre
60 minutos
A drag queen Ingrid Bryan, reconhecida pelas inúmeras aparições em vários programas da tevê brasileira, traz o show de stand up “Mais um Toque de Preto Comedy Show”. Utilizando-se de uma interação irreverente, o artista Elson Santana, nome verdadeiro de Ingrid, envolve a plateia nos casos comuns do cotidiano de seu personagem, que já registra 12 anos de estrada. Ingrid Bryan é lembrada também pelas exibições ao lado de Silvetty Montilla, ícone do cenário drag nacional, e por seu canal na rede social Youtube.

Banda Made in Brazil
Música
22/01
20h
Presencial no Teatro Martins Penna
Livre
60 minutos
Bilheteria: R$ 20 (inteira). R$ 10 (meia)
Made in Brazil é uma das bandas brasileiras de rock de São Paulo mais antigas em atividade no Brasil. Importante nos anos 70, foi formada em 1967 pelos irmãos Oswaldo Vecchione (baixista) e Celso Vecchione (guitarrista), que permanecem na formação até hoje. Com mais de 200 formações ao longo dos anos, estando inclusive no “Guinness Book” de tanto alterar sua formação, a banda influenciou diversas gerações. Recebe nos seus 54 anos de vida um tributo feito por 54 bandas, tocando 54 músicas do grupo. O show faz parte da 6ª Edição do Festival Somos Todos Bolívia, em homenagem ao fotógrafo Edgar Franz, que era boliviano e fotografou as principais bandas de rock do Brasil.

Contação de história
Literatura
22/01 e 29/01
15h
Presencial no Espaço Mário Zan
Livre
50 minutos
Contação de história com a Cia Passarinho Contou.

Shakespirando
Circo
22/01
16h
Presencial no Teatro Martins Penna
Livre
50 minutos
Usando a linguagem da palhaçaria e recursos como música ao vivo, acrobacias e mágica, dois palhaços contam um pouco sobre a vida, obra e legado de Shakespeare e mostram que o autor era muito popular no seu tempo e que pode ser também nos dias de hoje.

Samba e Jazz
Teatro infantil
25/01
16h
Presencial no Teatro Martins Penna
Livre
50 minutos
Teatro infantil direcionado para crianças de todas as idades, de 0 aos 99 anos. No enredo musical, o personagem Samba recebe em sua terra a personagem Jazz, oriunda de New Orleans, que chega aqui em um escambo cultural. Nesse encontro, descobrem seu parentesco, pois ambos têm o mesmo ancestral originário do Continente Africano. O espetáculo conta com a participação da cantora Izzy Gordon cantando “What A Wonderful World” de Louis Armstrong.

Espelhos Delas com a Cia de Dança Gurias
Dança
28/01
20h
Presencial no Teatro Martins Penna
Livre
60 minutos
O projeto foi contemplado pelo Fomento à Dança da Cidade de São Paulo e busca o fortalecimento das danças urbanas e, principalmente, o protagonismo da mulher. Projeto oriundo da primeira etapa da Cia em uma residência artística, só para mulheres, com tema feminismo e tendo a dança waacking como foco central do espetáculo.

Nos bastidores da lona
Circo
29/01
16h
Presencial no Teatro Martins Penna
Livre
50 minutos
A cooperação dos palhaços em não deixar o circo ir à falência após uma crise é a chave desta brincadeira com números clássicos, música, acrobacia e muito humor.


Centro Cultural Santo Amaro

Mostra Fotográfica – Santo Amaro
Artes visuais
20/01
Diariamente das 8h às 18h com duração de 10 dias
Presencial no Saguão do CCSA
Coletânea de fotos de Santo Amaro sob as lentes de Mauricio Cardim, com 25 imagens no formato de 60 x 30 que contam um pouco da história do tradicional bairro paulistano.

Madmens Clã
Música
21/01
17h
Presencial
Livre
90 minutos
Releitura musical da black music, R&B, soul, funk, trap que marcaram as décadas de 60, 70 e 80. O projeto contempla todas as idades. Tendo em vista se tratar de apresentação em comemoração ao aniversário de Santo Amaro, em parceria com a Casa de Cultura e Subprefeitura de Santo Amaro, a apresentação acontece na Casa de Cultura.

Cidade dos Loucos
Teatro
22/01
15h e 17h
Apresentação presencial em duas sessões no Teatro Leopoldo Froes
Durante mais de meio século em Barbacena, Minas Gerais, houve um massacre de inocentes dentro do hospital Colônia. Na nova remessa de pacientes, um garoto mostra através de seu olhar as barbaridades e torturas acontecidas ali dentro.

Claudio Fontana Canta e Conta suas Histórias
Música
22/01 (a confirmar, produtor não encaminhou a documentação necessária)
14h
Presencial na Praça Centro Cultural Santo Amaro
Livre
60 minutos
Este é o nome da nova turnê do cantor Claudio Fontana, no qual conta as histórias de suas composições que se tornaram grandes sucessos nas vozes de Julio Iglesias, Nelson Ned, Antônio Marcos e outros artistas consagrados da música.

São Paulo de tantas histórias
Contação de histórias
Literatura
29/01
15h
Presencial
Livre
60 minutos
Uma viagem narrativa pelas tantas histórias da cidade de São Paulo e seus bairros e rios, encerrando a comemoração do aniversário de São Paulo


Centro de Referência da Dança

O que cabe numa saia? Exposição Xequerês
Exposição pelo Aniversário de São Paulo
25/01
10h
Presencial na Varanda
LIvre
480 minutos
O projeto consiste em expor, durante 30 dias, oito xequerês confeccionados em homenagem ao aniversário da cidade de São Paulo. Cada instrumento recria em sua saia de miçangas pontos turísticos que representam a cidade, como, por exemplo, o Memorial da América Latina, o viaduto Santa Ifigênia e o Masp.

Grupo Beija Fulô
Intervenção / Dança
27/01
16h
Presencial na Fonte dos Desejos
Livre
60 minutos
O Grupo Beija-fulô é um coletivo que se dedica à pesquisa, prática, ensino e divulgação das cantigas e danças populares brasileiras das diferentes regiões do país. É composto por educadoras que realizam pesquisas sobre a herança musical brasileira e seu principal objetivo é divulgar o repertório musical da cultura de tradição popular; inserir as cantigas e danças populares em diversos contextos educativos e sociais; conscientizar da importância da musicalidade como herança cultural; articular ação coletiva que promova a cultura, diversidade, intercâmbio e troca de formações.

Primitivo - Novo espetáculo de ngelo Madureira e a Orquestra de Alfaias
Dança / Música
25 e 29/01
16h
Presencial
Livre
120 minutos
A performática Orquestra de Alfaias enaltece, preserva, divulga e pesquisa os ritmos populares brasileiros. Foi criada em 2000 pelo regente, compositor, pesquisador e coreógrafo ngelo Madureira, que ao lado de Ana Catarina Vieira fundou a Escola Brasílica Música e Dança em São Paulo. Na época, a escola era o braço direito do famoso grupo Balé Popular do Recife, criado por seu pai, André Madureira, e por Ariano Suassuna. Em Primitivo, ngelo Madureira aprofundou a busca por pontos de convergências entre as linguagens da dança e da música, que historicamente caminham juntas, rompendo as barreiras no “espaço” entre o artista e o público. Os integrantes da Orquestra de Alfaias vão tocar os ritmos populares brasileiros, com a irreverência de uma performance conduzida e inspirada pela regência de ngelo Madureira”.