Dicas de Leitura - Vidas Negras Importam (Black Lives Matter)

#BlackLivesMatter #VidasNegrasImportam

A segunda seleção de livros das Dicas de Leitura de junho se vale do tema do movimento ativista internacional Vidas Negras Importam, no inglês Black Lives Matter, criado em 2013 nos Estados Unidos, cuja campanha é contra a violência direcionada as pessoas negras e o racismo. Com o uso da hashtag #BlackLivesMatter em mídias sociais, o movimento tem se espalhado pelo mundo em solidariedade às vítimas de violência policial e tem despertado a necessidade de união para ações antirracistas e discriminatórias. Somando-se a vários movimentos negros também no Brasil, debate abertamente o racismo e defende que todas as existências têm o mesmo valor e que todas as pessoas são cidadãos de direito. Escolha os títulos de seu interesse para emprestá-los  tão logo as bibliotecas voltem a funcionar, após a quarentena da pandemia do Covid-19.

 Dicas de Leitura  - Vidas Negras Importam (Black Lives Matter)

Dicionário da Escravidão e Liberdade: 50 textos críticos - Organizadores: SCHWARCZ, Lilia Moritz e GOMES, Flávio dos Santos
"A meia centena de ensaios concisos que Lilia Moritz Schwarcz e Flávio dos Santos Gomes reuniram neste volume, com título e intenção de ser um dicionário temático, mostra a grande quantidade de faces que compõem o que é um poliedro em movimento. Cada um desses textos convida a novos textos, a novas pesquisas, a aprofundamentos, a novas comparações e a contestações. Não faltam neste livro parágrafos sobre a espera, a busca e a obtenção da liberdade. Sobre a liberdade como antônimo de escravidão, mas que com ela coexiste para a ela se opor. Se estes ensaios nos dizem que o passado é sem esperança de conserto, eles não nos deixam esquecer que não há sombra sem luz." Do prefácio de Alberto da Costa e Silva .

Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade - HOOKS, bell
Escritora, professora e intelectual negra insurgente, bell hooks  (escrito em minúsculaspara dar enfoque ao conteúdo da sua escrita e não à sua pessoa) escreve sobre um novo tipo de educação, a educação como prática da liberdade. Para hooks, ensinar os alunos a "transgredir" as fronteiras raciais, sexuais e de classe a fim de alcançar o dom da liberdade é o objetivo mais importante do professor. Ensinando a transgredir, repleto de paixão e política, associa um conhecimento prático da sala de aula com uma conexão profunda com o mundo das emoções e sentimentos. É um dos raros livros sobre professores e alunos que ousa levantar questões críticas sobre Eros e a raiva, o sofrimento e a reconciliação e o futuro do próprio ensino. Segundo a autora "a educação como prática da liberdade é um jeito de ensinar que qualquer um pode aprender". Tradução de: Teaching to transgress.

A liberdade é uma luta constante - DAVIS, Angela
O livro da ativista política Angela Davis reúne uma ampla seleção de seus artigos, discursos e entrevistas realizados em diferentes países entre 2013 e 2015, organizados pelo militante dos direitos humanos Frank Barat. Os textos trazem reflexões sobre como as lutas históricas do movimento negro e do feminismo negro nos Estados Unidos e a luta contra o apartheid na África do Sul se relacionam com os movimentos atuais pelo abolicionismo prisional e com a luta anticolonial na Palestina. Além de sua reconhecida atuação política no combate ao racismo, Davis denuncia também o sexismo, demonstrando de forma muito objetiva a relação entre a violência contra a mulher e a violência do Estado. Diante das injustiças globais, Angela Davis inspira o leitor a imaginar e construir um movimento de libertação de todos os seres humanos. Organização de Frank Barat.

Lugar de fala - RIBEIRO, Djamila
A intenção da coleção Feminismos Plurais é trazer para o grande público questões importantes referentes aos mais diversos feminismos de forma didática e acessível. Com o objetivo de desmistificar o conceito de lugar de fala, Djamila Ribeiro contextualiza o indivíduo tido como universal numa sociedade cisheteropatriarcal eurocentrada, para que seja possível identificarmos as diversas vivências específicas e, assim, diferenciar os discursos de acordo com a posição social de onde se fala.

Mulheres, raça e classe - DAVIS, Angela
Mais importante obra de Angela Davis, traça um poderoso panorama histórico e crítico das imbricações entre a luta anticapitalista, a luta feminista, a luta antirracista e a luta antiescravagista, passando pelos dilemas contemporâneos da mulher. O livro é considerado um clássico sobre a interseccionalidade de gênero, raça e classe. A perspectiva adotada por Davis realça o mérito do livro: desloca olhares viciados sobre o tema em tela e atribui centralidade ao papel das mulheres negras na luta contra as explorações que se perpetuam no presente, reelaborando-se. O reexame operado pela escrita dessa ativista mundialmente conhecida é indispensável para a compreensão da realidade do nosso país, pois reforça a práxis do feminismo negro brasileiro, segundo o qual a inobservância do lugar das mulheres negras nas ideias e projetos que pensaram e pensam o Brasil vem adiando diagnósticos mais precisos sobre desigualdade, discriminação, pobreza, entre outras variáveis.

A nova segregação: racismo e encarceramento em massa - ALEXANDER, Michelle
Esta obra busca revelar os alicerces do racismo estrutural no coração da democracia liberal moderna. O livro desafiou a noção de que o governo Obama assinalava o advento de uma nova era pós-racial. A edição brasileira tem apresentação de Ana Luiza Pinheiro Flauzina, orelha de Alessandra Devulsky, revisão técnica e notas Silvio Luiz de Almeida. Pedro Davoglio assina a tradução. Tradução de: The new Jim Crow: mass incarceration in the age of colorblindness.

Quem tem medo do feminismo negro?RIBEIRO, Djamila
A obra reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Racismo no Brasil - SCHWARCZ, Lilia Moritz
No Brasil, ninguém é racista. São sempre os outros. Numa pesquisa da Universidade de São Paulo, 97% dos entrevistados afirmaram não ter preconceito, mas 98% disseram conhecer pessoas que manifestavam, de algum modo, discriminação racial. O fato é que, na sociedade brasileira, tão marcada pela desigualdade e pelos privilégios, a "raça" fez e faz parte de uma agenda pautada por duas atitudes: a exclusão social e a assimilação cultural. Nesse contexto, torna-se especialmente importante pensar sobre o mito da nossa "democracia racial". Amparado num resumo histórico dos padrões de discriminação e miscigenação, este livro chega a conclusões surpreendentes sobre os modelos de relacionamento racial em nosso país.

Racismo estrutural - ALMEIDA, Silvio
Nos anos 1970, Kwame Turu e Charles Hamilton, no livro "Black Power", apresentaram pela primeira vez o conceito de racismo institucional: muito mais do que a ação de indivíduos com motivações pessoais, o racismo está infiltrado nas instituições e na cultura, gerando condições deficitárias a priori para boa parte da população. É a partir desse conceito que o autor Silvio Almeida apresenta dados estatísticos e discute como o racismo está na estrutura social, política e econômica da sociedade brasileira.

O Racismo e o Negro no Brasil:  questões para a psicanálise - Organizadores: Kon, Noemi Moritz; Silva, Maria Lúcia da; Abud, Cristiane Curi
"O Brasil é racista, mas eu não. ” No Brasil, a dificuldade de perceber a dimensão da questão racial trava o processo de construção e constituição do país como nação. Sabendo que a psicanálise, e todos os saberes, segue a música dos acontecimentos históricos e culturais, a editora Perspectiva oferece ao leitor um profundo e candente debate sobre o espinhoso tema do racismo e preconceito no Brasil ao tornar livro o ciclo de palestras realizado em 2012, em São Paulo, pelo Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae sobre o assunto, uma reflexão dos tempos e espaços que nos trouxeram ao Brasil do anos 2000. Afinal, em que contexto estamos imersos e quais questões o travessam? Como explicar a cruel tendência de invisibilizar e subjugar, através do ideal da brancura, o não branco? Como tratar a questão do racismo no Brasil, que perdura e se agarra a um passado escravagista que, ainda hoje “cobre nosso tecido social, sobrevivendo com tenaz resistência aos humores do tempo”?

Outra educação é possível: feminismo, antirracismo e inclusão em sala de aula - TOLENTINO, Luana
Crônicas que evidenciam as experiências da autora vividas ao longo de dez anos à frente de turmas dos Ensinos Fundamental e Médio. O livro chama a atenção para a importância da Lei 10.639/2003, que tornou obrigatório o ensino da História e da Cultura Africana e Afro-brasileira no currículo escolar, uma porta que abriu caminhos para estruturar uma política educacional que incentivou e continua a incentivar práticas pedagógicas que buscam combater o racismo no território escolar.
 

Dicas de Leitura relacionadas publicadas anteriormente

Dicas de Leitura - Consciência Negra
Em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra em 20 de novembro, selecionamos para as Dicas de Leitura do mês algumas obras disponíveis no acervo das bibliotecas que possibilitam uma reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.Obras selecionadas: Carolina Maria de Jesus: uma escritora improvável (Joel Rufino dos Santos); Eu sei por que o pássaro canta na gaiola (Maya Angelou); Olhos d'água (Conceição Evaristo); Pretextos de mulheres negras (org. Carmen Faustino e Elizandra Souza); Romantismo brasileiro: amor e morte - estudo sobre José de Alencar e Maria Firmina dos Reis; Sagrado sopro (Raquel Almeida); Terra fértil (Jenyffer Nascimento); Úrsula (Maria Firmina dos Reis). (novembro 2019)

Dicas de Leitura - Toni Morrison
A escritora norte americana Toni Morrison faleceu dia 5 de agosto aos 88 anos. Toni foi a primeira mulher negra a ganhar o Nobel de Literatura em 1993 e é a ela que dedicamos esta edição das Dicas de Leitura. Obras selecionadas: Amada - (Beloved), Amor - (Love), A Canção de Solomon - (Song of Solomon), Compaixão - (Mercy), Jazz, O olho mais azul - (The Bluest Eye), O que me diz, Louise? - (Please Louise), Paraíso - (Paradise), Pérola Negra - (Tar baby), Quem leva a melhor?: novas fábulas de Esopo - (Who's Got Game?: The Ant or the Grasshopper? The Lion or the Mouse? Poppy or the Snake?, Voltar para casa - (Home), Toni Morrison: great American writer, Toni Morrison, Extraordinary American writers. (agosto 2019)

Dicas de Leitura - Dia Internacional contra a Discriminação Racial
O Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial foi criado pela Organização das Nações Unidas e celebra-se em 21 de março em referência ao Massacre de Sharpeville. Esta é uma importante data que reforça a luta contra o preconceito racial em todo o mundo. Obras selecionadas: A Invenção das Asas, Eu Sei Por Que o Pássaro Canta na Gaiola, Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis, Kindred: Laços de sangue, Na Minha Pele, Nem preto nem branco muito pelo contrário: cor e raça na sociabilidade brasileira, No Seu Pescoço, O correspondente estrangeiro, Negras Raízes, Um defeito de cor. (março de 2019)

Dicas de Leitura - Escritoras Africanas
As Dicas de Leitura de abril de 2018 apresentam escritoras da Nigéria, Zimbábue, Camarões, Moçambique, África do Sul e Egito. Autoras e suas obras disponíveis nas bibliotecas:
Chimamanda Ngozi Adichie: Americanah, Hibisco roxo, Meio sol amarelo, Para educar crianças feministas, Sejamos todos feministas. Léonora Miano: Contornos do dia que vem vindo. J. Nozipo Maraire: Zenzele. Lina Magaia: Dumba Nengue - histórias trágicas do banditismo. Nadine Gordimer: O amante da natureza, A arma da casa, Beethoven era 1/16 negro e outros contos, Contando histórias, De volta à vida, O engate, O falecido mundo burguês, A filha de Burger, A gente de July, A história do meu filho, O melhor tempo é o presente, Numa segunda-feira de certeza, O pessoal de July, Tempos de reflexão, Um capricho da natureza, Um mundo de estranhos, Uma mulher sem igual. Nawal El Saadawi: A face oculta de Eva. (abril de 2018)

Dicas de Leitura - Consciência Negra no Brasil
Conheça um pouco mais sobre a história dos negros no nosso país. Veja algumas dicas de leitura e contações de histórias com a temática África e Brasil que acontecem nas bibliotecas. Obras selecionadas: 20 de novembro - A consciência nasceu na luta, A cor do preconceito, História e cultura afro-brasileira, O negro no Brasil de hoje, Racismo – A verdade dói. Encare, Tramas da Cor: Enfrentando o preconceito no dia-a-dia escolar. (novembro de 2011)

  
Leia sobre o movimento Vidas Negras Importam, tradução de Black Lives Matter na Wikipedia e no site oficial do movimento

  

Consulte o Catálogo Online para saber em quais bibliotecas estão disponíveis estes e outros livros. Pesquise pelos assuntos racismo, preconceito, negros, discriminação racial, condições raciais, relações raciais, entre outros.
Atenção: o link do título é elaborado por um ISBN para facilitar o direcionamento para o catálogo online. Pesquise também pelo autor, título ou assunto para localizar outras edições e as bibliotecas

Consulte a lista das bibliotecas pelas regiões de São Paulo para localizar a mais perto de você.

Veja aqui outras Dicas de Leitura de temas variados.