Biografia de Ministro Genésio de Almeida Moura (ex-patrono)

Ex-patrono da Biblioteca Pública Ministro Genésio de Almeida Moura (Biblioteca Municipal do Ipiranga) que teve nova denominação como Biblioteca Municipal Roberto Santos.

Fotografia retirada de: O Editor (1958). Genésio de Almeida Moura. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 53, 181-186. Genésio de Almeida Moura nasceu em Botucatu, São Paulo, em 30 de abril de 1899, filho de João Tomás de Almeida e D. Maria Virginia de Moura Almeida e faleceu em 12 de julho 1958. Casou-se em 1926 com D. Sarah Araujo de Almeida Moura e teve dois filhos.

Era portador das medalhas Rio Branco e Rui Barbosa e também da "Croix de Commandeur", ofertada pela República Francesa (Oeuvre Humanitaire). Fez curso primário na Nova Escola Alemã de Campinas e formou-se pela Escola Normal (Instituto Caetano de Campos) da capital. Bacharelou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1923 onde também doutourou-se em Direito Público em 1934.

Iniciou a carreira no magistério primário chegando a Diretor de Grupo Escolar. Foi catedrático de língua alemã do antigo Colégio Universitário, professor e depois diretor do Colégio Visconde de Porto Seguro. Secretário de Estado em 1947, ocupou a pasta do Governo, e, interinamente a do Trabalho e a da Viação. Advogou na capital e foi livre Docente de Direito Constitucional da Faculdade de Direito de São Paulo e também da Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie em 1954. Regeu também a cadeira de Teoria Geral do Estado tendo participado de mesas examinadoras e de outras atividades escolares da Faculdade de Direito de São Paulo.

Ministro do Tribunal de Contas do Estado em 1947, cuja presidência ocupou de outubro de 1952 a dezembro de 1954, foi autor da lei estrutural e do respectivo regulamento, pelos quais se rege essa entidade.

Entre numerosos trabalhos, publicados pela imprensa, da Capital e do Interior, publicou estudos especializados de Filología e de Direito, estes na "Revista da Faculdade", e especialmente: "A representação profissional" (1937); "A representação proporcional e a Carta de 10 de novembro de 1937" (1939); "O fascismo italiano e o Estado Novo
Brasileiro
" (1940); "A nova territorialidade no Direito Internacional Público e Privado" (tradução de conferências, feitas na Faculdade, pelo Prof. Dr. Ernest Isay, 1943); "Anteprojeto de Reforma da Constituição do Estado de São Paulo" (1951); "Aforismos para a sabedoria da vida" (Tradução de Schopenhauer, com estudo introdutório, 1953). Em preparação "Curso de Direito Constitucional", "Plenitude" (Tradução de Amado Ñervo, espanhol para o portugues); "Ifigénia em Taurida" (Tradução de pega teatral de Goethe, do alemão para o português)".


Veja a biografia completa em: Editor, O. (1958). Genésio de Almeida Moura. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 53, 181-186. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/66290

Observação: A Biblioteca Ministro Genésio de Almeida Moura teve seu nome alterado para Biblioteca Roberto Santos.


Biblioteca Ministro Genésio Almeida Moura - Biblioteca Municipal do Ipiranga
Denominação: Decreto nº 10.310 de 8 de janeiro de 1973 (pdf) (Biblioteca Ministro Genésio de Almeida Moura)
Especialização e nova denominação: Decreto nº 46.434 de 6 de outubro de 2005 (pdf) (a) Biblioteca Pública Ministro Genésio Almeida Moura passa a denominar-se Biblioteca Municipal Roberto Santos