BIOGRAFIA DO PATRONO VINICIUS DE MORAES

Vinicius de Moraes 
Marcus Vinicius da Cruz de Melo Moraes nasceu em 19 de outubro de 1913, no Rio de Janeiro. Aos sete anos já demonstrava tendências para a literatura e aos quinze anos estreou como compositor musical.

Formou-se advogado em 1933 e figurou nas rodas literárias dos anos 30. Em 1938 mudou-se para a Inglaterra para estudar língua e literatura inglesas na Universidade de Oxford.

Com o início da Segunda Guerra Mundial, retornou ao Brasil e, apaixonado pela sétima arte, atuou como critico de cinema no Jornal A Manhã. Entrou para o Itamaraty para seguir carreira diplomática e exerceu o cargo de vice-cônsul no exterior. Ao lado de Alberto Cavalcante e Oregon Santacella viajou ao México, onde criou o Bureau Interamericano de Arte para divulgação de material literário e artísitico dos países hispano-americanos.

Em 1969 seu mandato como diplomata foi cassado pelo AI-5 e aposentado compulsoriamente pelo Itamaraty. A partir de então, voltou ao jornalismo e inaugurou uma nova fase de sua carreira de compositor, estabelecendo uma longa e definitiva parceria com o compositor e violonista Toquinho. Foram 11 anos de trabalho, com dezenas de discos gravados, muitos shows e apresentações no exterior.

Faleceu em 9 de julho de 1980, no Rio de Janeiro.

Algumas obras: Forma e exegese, Novos poemas, Poemas, sonetos e baladas, Para viver um grande amor, O operário em construção e outros poemas, Orfeu da Conceição, A arca de Noé (disco), 10 anos de Toquinho e Vinícius (disco), Drummond e Vinícius (disco). Toquinho, Vinícius e amigos (disco).

“Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo/ E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo /Com o lápis em torno da mão me dou uma luva /E se faço chover com dois riscos tenho um guarda-chuva /.../” - Aquarela, parceria de Vinícius de Moraes com o compositor Toquinho.


logo SMB

Vinicius de Morais