Georreferenciamento

O setor de Georreferenciamento de SPGEO é o eixo da Vigilância Socioassistencial responsável na produção e gestão das informações expressas por mapas, tabelas e dados possibilitando o desenvolvimento de ações a partir da análise do território com maiores incidências de riscos e de vulnerabilidade social.

O objetivo é de apoiar a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) nos processos de diagnóstico, planejamento e consolidação das ações na implantação da política socioassistencial no município de São Paulo por meio da identificação de riscos e vulnerabilidades que incidem sobre as famílias e indivíduos no território (NOB SUAS, 2012).

Para as respectivas ações são utilizados as informações do Cadastro Único de Programas Sociais (CADÚnico), do Benefício de Prestação Continuada (BPC), e de sistemas da vigilância socioassistencial. Os respectivos dados são georreferenciados por Macrorregião, Subprefeituras e Distritos e também as áreas de abrangência do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS (CRAS) e do Serviço de Assistência Social à Família e Proteção Social Básica no Domicílio (SASF).

Conforme o Decreto Nº 58.103, de 26 de fevereiro de 2018, Art. 28, o Georreferenciamento possui as seguintes atribuições:

III - constituir, armazenar, padronizar, difundir e desenvolver métodos de análises de dados territorializados com adoção de geoprocessamento e estatísticas descritivas ou fatoriais;
IV - analisar os resultados e identificar as tendências apontadas pelos indicadores de monitoramento e avaliação da rede socioassistencial.