Operação Baixas Temperaturas (OBT) tem início neste sábado em São Paulo

Decreto municipal publicado hoje estabelece diretrizes da ação, que prevê intensificar as abordagens realizadas às pessoas em situação de rua e de vulnerabilidade social

Orientador Socioeducativo do Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas) realizando entrega de cobertores na Operação Baixas Temperaturas.

A OBT é uma ação intersecretarial que visa o bem-estar da população em situação de rua,
promovendo acolhimento também nos dias mais frios do ano.


Texto: Roberto Vieira
Foto: Acervo SMADS


A Prefeitura de São Paulo publicou neste sábado (30), no Diário Oficial da Cidade, a Portaria que institui a Operação Baixas Temperaturas (OBT) 2022, com duração de cinco meses (de 30 de abril a 30 de setembro deste ano). Neste período, as abordagens realizadas às pessoas em situação de rua são intensificadas para acolhimento quando as temperaturas atingirem 13° ou menos.

De acordo com a portaria 547, a OBT está fundamentada na ação intersecretarial com participação das secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), Saúde (SMS), Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), Segurança Urbana (SMSURB), Mobilidade e Trânsito (SMT), Subprefeituras (SMSUB), Inovação e Tecnologia (SMIT). O objetivo do plano é zelar pela segurança e bem-estar da população em situação de rua, promovendo o acolhimento de crianças, adolescentes, adultos, idosos e famílias nos dias mais frios do ano.

As equipes de socioeducadores do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) farão as abordagens diárias ao longo do dia – inclusive, em pontos estratégicos da cidade - ofertando acolhimento e outros serviços da rede socioassistencial. No período da noite, as abordagens são realizadas pela Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

Também serão feitas abordagens das equipes de SEAS em conjunto com o Consultório na Rua, programa que está a cargo da Secretaria Municipal da Saúde. A SMADS ressalta que as pessoas abordadas podem não aceitar a oferta de acolhimento para um dos Centros de Acolhida da Prefeitura e, nesse caso, a equipe de orientadores oferece um cobertor.

A Assistência Social possui, atualmente, 117 serviços de acolhimento com pernoite para as pessoas em situação de rua em toda a cidade, que totalizam mais de 15 mil vagas. Somente em hotéis, a Prefeitura ofertará, ao todo, 3.202 vagas. Deste total, 1.743 já estão disponíveis, 1.459 estão sendo contratadas.

Cabe ressaltar que por meio da central 156 (ligação gratuita) a população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social. O serviço funciona 24 horas por dia e a solicitação pode ser anônima, entretanto, é importante informar o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está com número aproximado, citar pontos de referência, além de características físicas e detalhes de como a pessoa a ser abordada está vestida.