Mobilidade e Trasportes

DSV começa a ampliar número de Jaris na cidade

Resultado de seleção de novos integrantes foi publicada no Diário Oficial e o número de juntas passará de 23 para 30 gradativamente

O Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV), da Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT), está ampliando o número de Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (Jaris) disponíveis na cidade. A classificação final dos 99 aprovados no segundo processo seletivo feito em 2017 para representantes da sociedade civil nas juntas foi divulgada na primeira quinzena de julho e, com isso, o número total de Jaris passará de 23 para 30 até o fim do ano.

Com o reforço no efetivo, será possível dar maior celeridade ao processo de análise dos recursos de multas de trânsito em São Paulo. “Teremos uma prestação de serviço mais eficiente a partir das novas Jaris,” explica o diretor do DSV.

O resultado da seleção foi publicado no Diário Oficial daCidade em 15 de julho e os aprovados serão chamados para treinamento no DSV. No processo seletivo, os classificados realizaram teste teórico sobre legislação de trânsito no Centro de Educação e Treinamento de Trânsito (Cetet), da CET. Agora, no treinamento, o grupo aprenderá em detalhes as normas e diretrizes do Código de Trânsito Brasileiro e do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

As juntas se reúnem semanalmente e são compostas por seis pessoas cada uma, que se dividem em duas turmas. Cada uma delas é composta por um representante da sociedade civil, um de entidade civil e um terceiro indicado pelo governo municipal.

As Jaris foram criadas em 1973 e têm como objetivo julgar, em primeira instância, os recursos feitos por quem foi multado por infrações de trânsito. Em segunda instância, quem julga os recursos é o Conselho Estadual de Trânsito de São Paulo (Cetran-SP).

Assessoria de Imprensa - SMT

 

Saiba como funciona as Jaris na Capital