01/06/2010 09h10

Share

Índice de obediência ao rodízio atinge melhor marca da década

O índice de obediência à Operação Horário de Pico, do Programa de Restrição ao Trânsito de Veículos na cidade de São Paulo, atingiu em 2009 seu mais alto patamar na década. De acordo com dados divulgados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o número de motoristas que respeitam o rodízio atingiu 90% no horário de pico da manhã (das 7 às 10 horas). Já no período da tarde (das 17 às 20 horas), o índice se manteve estável em comparação a 2008: 84%.

Foram as melhores marcas obtidas em horários de pico na década de 2000. Apenas de 1998 a 2000 os índices do período matutino foram iguais ou superiores a 90%. Já a porcentagem averiguada na fase vespertina também só foi inferior às medições realizadas na década de 1990.

A curva ascendente no índice de obediência ao rodízio começou a ser verificada em 2005. Isso se deve às várias ações da CET no sentido de intensificar a fiscalização deste programa. Entre elas, se destaca a implantação de equipamentos eletrônicos que fazem a leitura automática das placas dos veículos, conhecidas como LAP.

Dos sete pontos da cidade que foram avaliados pela CET, os maiores índices de obediência foram registrados nas avenidas Francisco Matarazzo e Alcântara Machado (92%) no período da manhã. No período da tarde, a avenida Paulista teve a marca mais positiva: 89%.

Já a avenida do Estado teve o índice mais baixo na análise: 87% pela manhã e 77% à tarde. Todavia, em comparação com 2008, verificou-se um aumento de quatro pontos percentuais no período matutino e três no vespertino, demonstrando que o trabalho tem evoluído de forma eficaz nos pontos mais críticos da Capital.

O levantamento revela também que houve um aumento significativo da obediência na primeira meia hora do rodízio. Desde 2005, o número subiu de 75% para 82% no período da manhã. Já na tarde, houve um salto de 66% para 72%. Ainda assim, a CET analisa como necessário o reforço da fiscalização nesses períodos.



O rodízio

O rodízio entrou em vigor oficialmente em 13 de outubro de 1997. A Operação Horário de Pico tem como objetivo aliviar os congestionamentos no período das 7 às 10 horas e das 17 às 20 horas, proibindo a circulação dos veículos nas ruas e avenidas internas ao chamado Minianel Viário, de acordo com o final de placa e dia da semana.

O perímetro do Minianel Viário é composto pelas marginais Tietê e Pinheiros, ponte Engenheiro Ary Torres, avenida dos Bandeirantes, avenida Afonso D´escragnolle Taunay, túnel Maria Maluf, avenida Presidente Tancredo Neves, avenida das Juntas Provisórias, viaduto Grande São Paulo, avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, avenida Salim Farah Maluf, ponte do Tatuapé, retornando à marginal Tietê.

Os automóveis devem obedecer ao rodízio na área interna e nas vias compõem o Minianel Viário. Os caminhões estavam liberados para circulação nas vias que delimitam o Minianel, mas a partir do dia 28 de julho de 2008, quando ocorreu a ampliação da Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC), também foram proibidos de circular pela área.

No segundo semestre de 2009 também foi regulamentado o trânsito de ônibus fretado na cidade com a implantação da Zona de Máxima Restrição de Fretados (ZMRF), medida esta que, assim como a ZMRC e a Operação Horário de Pico, também visa melhorar a fluidez do trânsito da Capital.

Departamento de Imprensa - CET