Seu navegador não suporta javascript!
Barra de Impressão

Secretaria Municipal da Saúde


  • Início
  • Secretarias
  • Saúde / Vigilância em Saúde


    Saiba como se prevenir das doenças típicas do outono e inverno

    Com a chegada das temperaturas mais amenas, a população deve se atentar aos efeitos negativos que a baixa na umidade do ar traz para saúde. Por Amanda Cruz / NTCom / COVISA

     A poluição do ar na Cidade de São Paulo tende a se agravar com a chegada do outono e inverno, pois o ar seco impede a dispersão de poluentes na atmosfera.Devido a isto é importante que as pessoas fiquem atentas, pois o ar muito seco pode ser extremamente prejudicial para a saúde.

    Geralmente nestas épocas do ano não chove muito e isso contribui para que o clima seco afete a saúde das pessoas, em especial de crianças e idosos.

    Observe abaixo efeitos negativos mais comuns que o ar seco e poluído pode gerar na saúde das pessoas:

    • Aumento do risco de infecções respiratórias;
    • Irritação dos olhos por ressecamento, com vermelhidão, ardência, coceira e aumento das conjuntivites alérgicas;
    • Dificuldade de respirar, rinite, sinusite;
    • Ressecamento e sangramento de mucosas do nariz e garganta
    • Asma e bronquite

    O cuidado para aqueles que já possuem algum tipo de doença respiratória deve ser redobrado, para evitar a piora dos sintomas. Especialistas indicam que uma das melhores saídas é sempre se manter hidratado, ingerindo líquidos mais do que de costume, pois essa prática evita o ressecamento das mucosas. Além disso, confira o que fazer para se proteger:

    • Evite aglomerações e mantenha arejados os ambientes internos da casa e do trabalho, evitando cortinas e carpetes que acumulem poeira;
    • Limpe a casa com pano úmido;
    • Se for idoso ou for portador de doenças respiratórias ou do coração, evite exercícios moderados ou intensos em qualquer local, principalmente das 10 às 16 horas;
    • Deixe os ambientes mais úmidos com umidificadores* toalhas molhadas, recipientes com água, rega de jardins, etc.

    *O uso de umidificadores de ar deve ser feito por curtos espaços de tempo (de 1 a 2 horas), e assim que possível, procure arejar o local para evitar a proliferação de fungos e ácaros. É preciso lavar e secar bem o aparelho após a utilização.


    Além de seguir todos estes procedimentos que amenizam os efeitos causados pelo ar seco, há ações que podem contribuir para a manter a boa qualidade do ar e prevenir as doenças relacionadas:

    • Evitar a queima de lixo de qualquer natureza;
    • Manter seu veículo sempre regulado e, fazer o uso de transporte público ou caminhar a pé, sempre que possível;
    • Planejar e realizar o plantio de árvores nativas da Mata Atlântica em locais apropriados, pois elas auxiliam na retirada de poluentes do ar.

    Confira abaixo os vários graus de umidade do ar:

    Estado de Observação: Umidade do ar entre 100 e 31%

    • Verificar se a umidade do ar está baixando e, especialmente abaixo de 60%, hidratar-se convenientemente.

    Estado de Atenção: Umidade do ar entre 30 e 20%

    • Permanecer em locais arejados, sempre que possível, e em áreas com vegetação;
    • Consumir maior quantidade de líquidos do que o habitual (se não houver contra indicação médica) e umidificar o ar ambiente.

    Estado de Alerta: Umidade do ar entre 19 e 12%

    • Evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados;
    • Usar soro fisiológico nos olhos e nariz.

    Estado de Emergência: Umidade do ar abaixo de 12%

    • Indicar a suspensão de qualquer atividade ao ar livre e também em ambientes aglomerados;
    • Seguir todas as recomendações dos serviços de Saúde e Defesa Civil.


    • Copyright
    • SAC