Share

Hanseníase

 

O que é Hanseníase?


Doença infectocontagiosa causada por uma bactéria (bacilo de Hansen) que compromete principalmente a pele e os nervos, deixando seqüelas se não for tratada precocemente.


As manifestações da doença geralmente são:

 

 

Como se adquire a doença?


A Hanseníase se transmite de pessoa para pessoa através de secreções das vias respiratórias (nariz e boca) e de um contato íntimo e prolongado com um doente sem tratamento. A enfermidade tem uma lenta evolução sendo que, após o contágio, o indivíduo leva de 2 a 10 anos para iniciar os sintomas. A maioria das pessoas tem resistência natural e não ficam doentes mesmo tendo contato com pessoas acometidas. Para um diagnóstico precoce, é necessário que os profissionais da saúde estejam preparados para fazer a suspeita desta enfermidade e que a população esteja atenta para os sinais e sintomas iniciais da Hanseníase.


Existe tratamento?


Os avanços da medicina na luta contra esta enfermidade e particularmente na terapêutica instituída, levaram a importantes resultados no tratamento desses pacientes: as sulfonas, na década de 40, a clofazimina, nos anos 60 e a rifampicina na década de 70, trouxeram a tão esperada cura da enfermidade. No início da década de 80, a Organização Mundial de Saúde recomendou a introdução da POLIQUIMIOTERAPIA para o tratamento de 100% dos pacientes em todo o mundo, através da associação de drogas que propicia maior eficácia, maior rapidez e menor risco de resistência medicamentosa. Este tratamento, hoje instituído em todo país gratuitamente nos serviços públicos de saúde, é simples e eficaz, levando a cura dos pacientes e interrompendo a cadeia de transmissão da doença assim que iniciada a primeira dose. O tratamento da Hanseníase é realizado nos Serviços de Saúde da rede municipal, gratuitamente, e sem necessidade de internação. Os pacientes em tratamento, podem conviver normalmente com sua família, seus colegas de trabalho e amigos, enfim permanecerem na sociedade sem nenhuma restrição.

O estigma social:


A Hanseníase é uma doença muito antiga, com uma terrível imagem na história e na memória da humanidade. Desde a antiguidade tem sido considerada uma doença contagiosa, mutilante e incurável, provocando atitudes de rejeição e discriminação dos doentes e sua exclusão da sociedade. Durante muito tempo, os portadores da hanseníase foram confinados em colônias, afastados de suas famílias e impedidos de participar do convívio social. Este isolamento compulsório, abolido no país há mais de 40 anos, originou um forte preconceito e um estigma social que até hoje se reflete na vida dos indivíduos acometidos por esta doença.

Onde estão os doentes?


Anualmente são diagnosticados em torno de 150 doentes (casos novos) em nosso município, muitos deles já em estados avançados da enfermidade. Isto significa que muitos indivíduos acometidos pela hanseníase estão sendo diagnosticados tardiamente pelos serviços de saúde, mantendo a transmissão da doença na comunidade. A falta de conhecimento sobre a doença pela população, resulta na demora entre o início da doença e a procura por serviços de saúde para o diagnóstico e tratamento.

A Secretaria da Saúde do Município de São Paulo faz um alerta à população:

 

As ações de controle da Hanseníase estão baseadas em:

Instituto “Lauro de Souza Lima - Baurú

Centro de Vigilância Epidemiológica /SES/SP

 

Veja também:

 

Trajetória Social da Hanseníase