Taturanas: ciclo de vida, agravos à saúde e medidas preventivas

 

Ciclo de vida

Fêmeas adultas geralmente depositam seus ovos, agrupados ou isoladamente, nas folhas da planta hospedeira que servirá de alimento as lagartas. As larvas nascem e, após devorarem a casca do próprio ovo, que contém substâncias essenciais ao seu desenvolvimento, passam a alimentar-se da planta hospedeira até atingirem seu tamanho máximo.

 

Atingido seu tamanho máximo, param de se alimentar entrando na fase de pupa (crisálida). As larvas procuram um local seguro para empupar, no solo ou presas a um galho alto, conforme a espécie. Algumas constroem casulos de vários tipos, confeccionados com a seda que produzem: casulos feitos com seda e gravetos; em folhas enroladas com seda ou simplesmente um casulo de seda aderido ao vegetal; existem ainda as que não constroem casulos. O casulo envolve e protege a crisálida.

Durante a fase de pupa, a lagarta sofre uma transformação que resulta no indivíduo adulto. No final desta fase, o inseto bombeia hemolinfa (sangue dos insetos) para as extremidades do corpo, a fim de expandir-se rompendo a pele da crisálida e, posteriormente, inflar as asas. Depois que a pele da crisálida se rompe, o inseto apresenta as asas amarrotadas e todo o corpo ainda mole.

Agora, a expansão do corpo do inseto é mais rápida devido ao ar inspirado. Se durante este processo o inseto for manipulado, as asas podem ficar mal formadas, originando uma borboleta ou mariposa deformada. Depois que o inseto alcança sua máxima expansão, resta apenas que sua pele endureça.

Surge então o adulto, com seu tamanho definitivo, pronto para voar e reproduzir-se. O adulto possui aparelho bucal sugador, alimentando-se de fluidos vegetais.

 

Agravos à saúde

Algumas taturanas têm aparência agressiva, porém, não oferecem riscos; outras podem causar acidentes, por conterem cerdas pontiagudas que contém veneno, causando queimaduras.

Os acidentes geralmente ocorrem com adultos ou crianças que manuseiam galhos, troncos e folhagens diversas. As queimaduras ocorrem principalmente nas mãos.

No caso de acidente é aconselhável procurar atendimento médico.

 

Medidas preventivas

 

  • Ao colher frutas, apoiar-se ou recostar-se em árvores ou plantas, observar se não existem taturanas no local, pois pode-se pressionar algum animal;

 

  • Ao podar árvores ou colher frutos, deve-se proteger as mãos com luvas grossas e usar camisas de mangas longas para evitar contato direto com estes insetos;

 

  • Evitar a presença de crianças próximo à árvores ou plantas que contenham taturanas, pois, principalmente crianças, são atraídas pelo seu colorido e podem querer tocá-las;

 

  • Como a taturana é uma fase da vida do inseto, deve-se evitar o local até que as mesmas entrem na fase de crisálida, posteriormente dando origem às mariposas e borboletas.

 

Veja também: