Share

Município prorroga vacinação contra gripe

Público-alvo tem até dia 6 de junho para se proteger contra a doença; vacina é oferecida gratuitamente nos 450 postos de saúde da cidade

A Coordenação de Vigilância em Saúde (COVISA) informa que de 22/4 a 29/5 foram aplicadas 2.125.017 doses da vacina contra o vírus Influenza, o equivalente a 66,6% do público-alvo. A meta é vacinar 2,5 milhões de pessoas (80% do público-alvo).

A cidade prorrogou até 6 de junho a vacinação nos postos. Dessa maneira, quem ainda não se imunizou pode ir até uma das 450 Unidades Básicas de Saúde (UBS) de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

O objetivo é reduzir os casos de complicações e óbitos causados pela doença nas pessoas de 60 anos ou mais de idade, profissionais da saúde, gestantes, população indígena, crianças na faixa etária de 6 meses e menor que 5 anos, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias (puérperas) e quem tem doenças crônicas.

A vacina, além de proteger contra a gripe, reduz o risco de complicações respiratórias e pneumonia. São necessárias duas semanas para que comece a fazer efeito. Por isso, a Campanha acontece no outono, para oferecer proteção no inverno, quando ocorre maior circulação do vírus influenza. Adultos, inclusive gestantes, devem tomar uma dose. Ao receberem a vacina pela primeira vez, crianças de 6 meses a < 5 anos devem receber duas doses com intervalo de 30 dias entre elas.

O contágio da gripe ocorre através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. O vírus também é transmitido da forma indireta, por meio das mãos que podem levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias. Medidas simples como: lavagem frequente das mãos, uso de lenços descartáveis, cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, manter os ambientes arejados, também ajudam na prevenção da gripe.

É importante que as pessoas saibam que a vacina não causa gripe. Ela nunca provocará este tipo de reação porque na sua composição existem apenas partículas de vírus mortos. Uma pequena parcela de vacinados pode apresentar dor discreta no local da aplicação, febre baixa, dores musculares e mal-estar em até dois dias após a aplicação, o que não a contraindica.

A vacina está disponível nas unidades de saúde. A relação dos postos pode ser consultada pelo telefone 156 ou pelo site www.prefeitura.sp.gov.br/covisa . Um novo balanço será divulgado no final da semana.