Share

Área Técnica de Saúde da Pessoa Idosa

Coordenação da Atenção Básica/ SMS - G

Na cidade de São Paulo a Secretaria da Saúde, através da Coordenação da Atenção Básica - Área Técnica de Saúde da Pessoa Idosa tem como objetivo, garantir a promoção e a atenção integral a Saúde da Pessoa idosa, para que o idoso permaneça na comunidade durante o maior tempo possível e com a maior capacidade funcional atingível

 

Envelhecimento Mundial e Nacional

Olhe para seus parentes, vizinhos, amigos, em fim, todos inclusive você está envelhecendo. O envelhecimento, que era encarado como um fenômeno, agora faz parte da realidade da maioria das sociedades.

Mapa MundiEssa mudança no perfil da população teve início no século passado, primeiro nos países desenvolvidos, Europa, América do Norte, e parte da Ásia (Japão), seguidos pelos países em desenvolvimento. Em nosso país, este evento aconteceu num período máximo 30 anos.

O envelhecimento populacional foi possível graças ao desenvolvimento das ciências e da medicina, a redução da fecundidade e da natalidade, em nossa cidade a média de filhos por mulher em idade fértil esta abaixo de 2 crianças (1,8 filhos/por mulher em idade fértil).

Mapa Mundi-PessoasO resultado desta mudança é que estão nascendo menos crianças e as pessoas idosas morrem mais velhas, isto torna a população envelhecida.

A Organização Mundial de Saúde – OMS aponta nos seus estudos que o Brasil em 2050 será o 6º país mais envelhecido no mundo.

A cidade de São Paulo no censo de 2010 atingiu uma população de idosos de 1.338.138, isto significa que 11,9% da nossa população tem 60 anos ou mais.

PessoasFalando sobre envelhecimento e velhice é importante definir estes conceitos. Envelhecimento é um processo que se inicia no nascimento, e velhice é um a das fases da vida, assim como a infância, adolescência, juventude, vida adulta.A velhice humana é construída, durante o decorrer da vida, vários fatores dão rumo a esta fase: fatores internos (psicológico, biológico) e externos (cultural, social) moldam o envelhecimento.

A trajetória da vida, a hereditariedade familiar e o gênero (masculino/feminino), faz com que a velhice, se apresente heterogênea, isto é, envelhecemos de modo diferente.

Idosos-SPAlguns envelhecem com saúde, o declínio físico e mental acontece naturalmente sem incapacidades. É o que se denomina SENESCÊNCIA. O outro modo de envelhecer vem acompanhado de doenças que causam transtornos físicos e mentais, com sequelas e complicações, também conhecido como SENILIDADE, impedindo uma velhice plena e saudável.

O envelhecimento hoje é um direito do ser humano que, perpassa por vários direitos sociais, tais como saúde, assistência social, transporte, habitação, justiça, trabalho, previdência e outras, mas também está vinculada a trajetória de vida de cada pessoa idosa, como direito a uma boa gestação e parto, a infância com acesso ao amparo e aprendizagem, a juventude com condições de formação profissional e de ingresso na vida profissional, como adulto conquistar os direitos previdenciários, constituir família e chegar na velhice em condições de desfrutar uma vida ativa e saudável, para usufruir as conquistas da vida.

 

Politicas Públicas de Atenção à Saúde à Pessoa Idosa

ConstituicaoCom a Constituição de 1988, o tema envelhecimento ganhou espaço nas pautas de discussões das políticas publicas. Desde então cresce a legislação voltada para a população idosa no país. Para garantir os direitos das pessoas idosas e a proteção do Estado, surgiu a Política Nacional Idoso, a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa, e o Estatuto do Idoso. Estas legislações focadas na população idosa norteiam as ações nas áreas sociais e de saúde, garantindo os direitos à proteção do Estado a mesma.

 

O SUS e a Promoção de Saúde à População Idosa

Para garantir a longevidade humana, um dos pontos principais é a promoção da saúde, para tanto o nosso país conta com o Sistema Único da Saúde – SUS.

A Portaria nº 399 de 22/02/2006, criou o Pacto pela Saúde. O Pacto pela Vida estabelece seis áreas prioritárias de atuação, dentre elas a saúde da população idosa. Nesse documento, pela primeira vez na história do SUS, a saúde da população idosa consta como prioridade das três esferas de governo (federal, estadual, municipal).

Outro marco importante é a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa – PNSI, em 2006. Esta política tem a finalidade de trabalhar em dois grandes eixos, a capacidade funcional da população idosa: as pessoas idosas independentes e a parcela frágil deste segmento populacional. A finalidade primordial da PNSI é recuperar, manter e promover a autonomia e a independência dos indivíduos idosos, direcionando medidas coletivas e individuais de saúde para este fim, em consonância com os princípios e diretrizes do SUS. A capacidade funcional da população idosa, demanda na organização dos serviços um olhar para além das doenças, buscando a compreensão quanto aos aspectos funcionais do individuo que envelhece como também as condições socioeconômicas e a capacidade de autocuidado.

 

Missão   |  Início das atividades   |  Atribuição   |  Diretrizes

Legislação    |  Serviços   |  Publicações   |  Contato

 

Missão

Área Técnica de Saúde da Pessoa Idosa tem como missão, formular e desenvolver ações, projetos e programas voltados para a prevenção e promoção de saúde da população idosa, em consonância com os princípios do SUS, com base nas diretrizes da política nacional de saúde desta população, através da organização de uma rede de cuidados em saúde.

Topo

 

Início das atividades

A Área Técnica de Saúde da Pessoa Idosa foi criada em 1991 com o nome de Assessoria do Idoso, integrando o Centro de Orientação e Atenção à Saúde – COAS, da Secretaria Municipal da Saúde.

Em 11 de junho de 1991, o Conselho Técnico Administrativo Municipal da Secretaria Municipal da Saúde havia aprovado a proposta de um Programa de Atenção à Saúde do Idoso, elaborada por um grupo de trabalho, criado pela Portaria nº 1974/90 de 29 de novembro de 1990.

Os princípios básicos que nortearam o Programa de Atenção à Saúde do Idoso foram os seguintes:

  1. A Atenção à Saúde do Idoso deve ser organizada como parte integrante da Atenção à Saúde da população geral

  2. A Atenção à Saúde do Idoso deve ter como base um trabalho interprofissional

  3. A Atenção à Saúde do Idoso deve dar ênfase aos aspectos de prevenção

  4. A Atenção à Saúde do Idoso deve adotar critérios globais que levem em consideração o idoso como um ser integral

  5. A Atenção à Saúde do Idoso deve se desenvolver com a estreita participação dos usuários

  6. A Atenção à Saúde do Idoso deve criar um mecanismo de avaliação contínua que permita aos responsáveis introduzir as mudanças necessárias

A partir de 2001 passou a integrar a Coordenação de Desenvolvimento de Programas e Políticas de Saúde – CODEPPS com o nome de Área Técnica de Saúde do Idoso, com a missão de proporcionar à pessoa idosa o acesso às ações de promoção à saúde, prevenção de doenças, recuperação e reabilitação da saúde, através da rede de serviços de saúde, contando com cooperações inter e intrainstitucionais, em consonância com os princípios do SUS, visando um envelhecimento ativo e a capacidade funcional, de acordo com os princípios da Organização Mundial de Saúde

Em 12 de junho de 2008 passou a integrar a Coordenação da Atenção Básica e, para estar de acordo com as diretrizes das Conferências Nacionais de Direitos da Pessoa Idosa, passou a denominar-se Área Técnica de Saúde da Pessoa Idosa. Tem como norte de suas ações os Marcos Legais: Política Nacional do Idoso, Estatuto do Idoso, Política Nacional de Saúde da Pessoa idosa e o Plano de Ação Internacional – ONU.

Topo

 

Atribuição da Área Técnica

Topo

 

Diretrizes Técnicas da Área

Topo

 

Legislação

Topo

 

Contatos

e-mail: atspessoaidosa@prefeitura.sp.gov.br