Absenteísmo para vacinação contra febre amarela chega a 20% na cidade

Segunda etapa da campanha começou em 25 de janeiro; até esta terça (6), foram aplicadas 1.182.479 doses

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo alerta para o elevado índice de absenteísmo nesta segunda etapa da campanha de vacinação fracionada contra a febre amarela, cujo início ocorreu no último dia 25. Levantamento junto aos distritos que integram esta fase da ação mostra que pelo menos duas em cada 10 pessoas que receberam a senha para atendimento não compareceram ao posto na data indicada.

A falta destes moradores na data marcada acaba prejudicando a estratégia de vacinação, pois munícipes que poderiam receber a dose da vacina não a recebem porque a distribuição das senhas se dá de acordo com a capacidade operacional  das unidades e com a área de abrangência de cada unidade. Estima-se que estes distritos estejam deixando de vacinar cerca de 20 mil pessoas por dia.

Para imunizar os moradores dos 20 distritos considerados prioritários nesta fase, a SMS iniciou a distribuição de senhas em 23 de janeiro. A estratégia é fazer a entrega gradual da senha por meio de equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) ou diretamente nos postos.

“É importante que, no momento da entrega da senha, o munícipe informe se já tomou a vacina ou se não terá disponibilidade para ir até o posto na data informada pelo agente de saúde. Assim, podemos distribuir as senhas de forma mais eficaz, priorizando o atendimento de quem precisa”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara.

Fazem parte desta etapa da campanha os distritos Jabaquara, Cidade Ademar, Sacomã, Cursino, Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus e São Rafael, Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú, Jardim São Luís, Pedreira, Socorro, Campo Limpo e Vila Andrade.

Até esta terça-feira (6), a segunda etapa da campanha contra a febre amarela somou 1.182.479 doses aplicadas, sendo 1.146.383 fracionadas e 36.096 padrão.

É importante ressaltar que outros distritos da capital passarão a aplicar a dose da vacina nos próximos meses, levando em consideração a localização dos distritos e sua proximidade com áreas de risco de contato com o vírus da febre amarela.