Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

1. Apresentação da Área Técnica

Coerente com as necessidades e as demandas da Coordenação da Atenção Básica a Área Técnica Práticas Integrativas e Complementares em Saúde se propõe a enriquecer o arsenal dos recursos já existentes no Sistema Único de Saúde da cidade de São Paulo e ampliar o campo de atuação ao incluir “outros recursos terapêuticos” em benefício das políticas públicas e da comunidade.

As Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) atuam na prevenção de agravos, na promoção e recuperação da saúde, ampliando as ações e os serviços de toda a rede de atenção do SUS.

Entre outras modalidades, são consideradas PICS a Medicina Tradicional Chinesa (que inclui Acupuntura, Fitoterapia, Dietoterapia, práticas corporais e meditativas), Homeopatia, Fitoterapia e Plantas Medicinais, Ayuverda (medicina indiana), Medicina Antroposófica, Termalismo e Crenoterapia, Medicina Antroposófica, Naturopatia, Ioga, Shantala, Dança Circular, Reiki, Arteterapia, Musicoterapia, Quiropraxia, Osteopatia e Terapia Comunitária.

Na Secretaria de Saúde da cidade de São Paulo a incorporação das PICS existe há mais de 15 anos, e sua oferta vem aumentando gradativamente. O objetivo é oferecer possibilidades de escolhas para ampliar o conceito de cuidado e de promoção à saúde, com o emprego de tecnologias leves, efetivamente eficazes e sustentáveis.


- Práticas Corporais e Meditativas/Atividade Física


- Breves Informações a Respeito de Algumas Práticas Corporais

- Programa de Residência Multiprofissional da Atenção Básica / Estratégia de Saúde da Família / Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

Desde março de 2016 a Secretaria municipal da Saúde de São Paulo deu início a um Programa inédito, estratégico e inovador. Trata-se da Residência Multiprofissional da Atenção Básica / Estratégia da Saúde da Família Multiprofissional, com foco nas Práticas Integrativas e Complementares. O Programa deverá contribuir com a renovação dos modos de aprender e praticar saúde, por meio de tecnologias leves, humanizadas, eficazes e sustentáveis, especialmente aquelas praticadas no campo da assistência primária em saúde.

- Práticas terapêuticas realizadas individualmente