Subprefeitura Santana Tucuruvi

Histórico

Santana, seguindo os trilhos do trem

Bairros como Mandaqui, Tremembé e Tucuruvi se formaram no entorno das estações do trem. Hoje, o Tucuruvi é um dos bairros mais importantes da zona Norte e abriga a última estação da linha Norte/Sul do Metrô.

Santana é o principal e um dos bairros mais antigos da região Norte da cidade. Suas origens remontam à “Fazenda de Santana”, propriedade da Companhia de Jesus, cujas terras foram divididas em sesmarias no início do século XIX. A casa-sede da fazenda e a capelinha de Santana desapareceram, em 1916, para dar lugar ao quartel do Exército, localizado na rua Alfredo Pujol.

Um pequeno núcleo se formou em torno da antiga fazenda. Na planta de 1897, já aparece um traçado de ruas, mas as casas concentravam-se quase que exclusivamente ao longo das ruas Alfredo Pujol e Dr. César, antigo caminho para o cemitério Chora Menino.

O Tramway da Cantareira, implantado para a construção do reservatório de água no alto da serra, incentivou o surgimento de numerosas chácaras no início do século XX, que produziam hortaliças e serviam também como local de descanso e férias. O loteamento da região teve início nas décadas de 1920 e 1930, mas a ocupação dos lotes não acompanhou esse ritmo. Bairros como Mandaqui, Tremembé e Tucuruvi se formaram no entorno das estações do trem.

O Tucuruvi manteve aspectos rurais durante muito tempo. Até 1966, o trem da Cantareira ainda era um dos únicos meios de transporte dos seus moradores. Hoje, o Tucuruvi é um dos bairros mais importantes da zona Norte e abriga a última estação da linha Norte/Sul do Metrô.


Fonte: Departamento do Patrimônio Histórico (DPH)