Prefeitura Regional da Freguesia/Brasilândia destaca projeto de revitalização em “pontos viciados” de lixo pela região

São 22 pontos revitalizados, com o apoio da população, na atual gestão

 

O correto é descartar tanto o lixo domiciliar, como o entulho, nos dias e locais determinados. Porém, a cidade sofre com os famosos “pontos viciados” – locais de descarte irregular de resíduos que ficam espalhados pelos bairros. Na região da Freguesia do Ó e da Brasilândia não é diferente, são “pontos viciados” de muitos anos, alguns mais complexos localizados em porta de escolas que vinham acumulando sem uma solução definitiva. O Prefeito Regional, Roberto Godoi, em trabalho conjunto com o Secretário de Prefeituras Regionais, Bruno Covas, responsável pela AMLURB, Órgão responsável pela coleta do lixo na cidade, resolveu encarar o desafio e convidou a população para participar de seu trabalho para que esses pontos tivessem um novo significado.

São 15 meses da atual gestão e 22 pontos revitalizados, desses, a maior parte considerada impossível de se resolver, foi revitaliza. Mas como isso foi possível? Por que o problema se agravou e não havia solução aparente? A resposta está no envolvimento e no diálogo do poder público com as comunidades vizinhas.

Nos locais onde esses pontos eram detectados, o Prefeito Regional Roberto Godoi identificou também os moradores do entorno que não concordavam com o descarte irregular, como era possível conscientizar aqueles que descartavam, quais as necessidades do bairro e como a Prefeitura Regional, exercendo a sua atribuição de zeladoria urbana, poderia agir para encontrar uma solução. Desta forma, a Prefeitura dialogou, envolveu a comunidade e acreditaram juntos na revitalização. “Para nós, enviar equipes para retirar o lixo e o entulho faz parte do dia a dia, porém o melhor é trabalhar na conscientização e revitalização, reformando calçadas, pintando guias e todas as melhorias desde que a população participe e acredite que aquele local público é deles, e também deve ser conservado por eles, caso contrário pode se comprometer tempo e dinheiro público. Entretanto, é importante transmitir aos envolvidos a sensação de que a população é a parte mais importante desse projeto”, diz Roberto Godoi, Prefeito Regional.

Hoje, em vistorias, reuniões e, principalmente, nas redes sociais, moradores que ainda convivem próximos de “pontos viciados”, solicitam apoio da Prefeitura Regional e se voluntariam para participar dessas ações. Há pontos, em que os moradores se mobilizam e revitalizam o local por iniciativa própria, sem depender de recursos do poder público, esse tem sido o maior efeito positivo dos trabalhos realizados pela Prefeitura Regional na gestão do Prefeito João Doria. “Começamos pelas portas das escolas, onde é inaceitável que crianças tenham que passar ou se desviarem da montanha de lixo para entrar na escola. A proposta é expandir esse projeto para cada ponto da nossa região. Estamos dedicados a isso”, informa o Prefeito Regional, Roberto Godoi.

Há pontos em que a Prefeitura Regional realizou a conservação de guias e calçadas, muitas vezes deterioradas pelo uso excessivo da máquina de limpeza, pintura em muros e postes, plantio de árvores, floreiras com pneus, materiais reciclados, além da conscientização porta a porta. Hoje, muitos desses locais dispõem de mesas, cadeiras e bancos para que a comunidade ocupe o espaço da maneira adequada, e, em um deles, há uma geladeira biblioteca! Se antes havia um espaço feio e coberto pelo lixo, hoje a Prefeitura proporciona um novo espaço de encontro, lazer e boa convivência.

Abaixo estão os pontos revitalizados e o número de toneladas de lixo que as equipes retiravam por semana nos locais:

  1. EMEF Senador Milton Campos - 05 toneladas
  2. E.E Padre Noé Rodrigues - 05 toneladas
  3. EMEF Theo Dutra - 09 toneladas
  4. EMEF Castro Alves - 05 toneladas
  5.  EMEF Lucas Nogueira – 05 toneladas
  6. Rua Moinho Velho - 02 toneladas
  7. Rua Rosa Yanovale Leite - 04 toneladas
  8. Rua Guiçara - 05 toneladas
  9. Rua Ipiroldes Martins Borges - 03 toneladas
  10. Rua Barão de Santo Ângelo -  05 toneladas
  11. Av. Dep. Cantídio Sampaio - 01 tonelada (Geladeira biblioteca)
  12. Rua Brasilina Vieira Simões - 02 toneladas
  13. Rua Salvador Mazza - 08 toneladas
  14. Rua Clara Nunes - 08 toneladas
  15. Rua Corruiraçu – 05 toneladas
  16. Av. Ministro Petrônio Portella – 600 quilos
  17. Av. Michisa Murata - 15 toneladas
  18. Av. Encruzilada do Sul - 05 toneladas
  19. R. Promontório - 05 toneladas
  20.  Av Padre Orlando / Rua Armando Augusto Lopes - 15 toneladas
  21. R. do Farol - 20 toneladas
  22. R. do Impressionismo - 05 toneladas