SMPED

Bibliotecários públicos recebem treinamento de equipamento que garante acessibilidade de pessoas com deficiência visual

Por meio de projeto, 50 profissionais de 14 municípios de São Paulo tiveram orientações sobre tecnologias assistiva

Nesta terça-feira (12), foi realizado o treinamento dos agentes públicos que atuam em bibliotecas para o uso dos equipamentos de acessibilidade que garantem o acesso à leitura de pessoas com deficiência visual. O encontro aconteceu no Centro Cultural São Paulo, zona sul da capital, e contou com a presença de 50 profissionais de 14 municípios do Estado.
 



Por meio de projeto, 50 profissionais de 14 municípios de São Paulo tiveram orientações sobre tecnologias assistiva
 

A entrega dos dispositivos integra o projeto Acessibilidade em Bibliotecas, parceria firmada entre a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e o Fundo de Interesse Difusos (FID) da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, com apoio da Prefeitura de São Paulo.

Na cerimônia de abertura, o secretário-adjunto de Estado dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Luiz Carlos Lopes, falou sobre os objetivos da ação: “A ideia é que esses equipamentos sejam utilizados no máximo de sua potencialidade. Embora sejam instrumentos voltados para a deficiência visual, podemos utilizá-los de diversas maneiras. Nosso grande desafio é construir espaços para o público com deficiência frequentar da melhor maneira possível”, comentou o secretário-adjunto.
 


A entrega dos dispositivos integra o projeto Acessibilidade em Bibliotecas


As 62 bibliotecas contempladas no projeto receberam ampliador automático, scanner leitor de mesa, teclado ampliado, mouse estacionário, software de voz sintetizada para atuação com o software leitor de tela NVDA e computador. A Louis Braille, do Centro Cultural São Paulo, recebeu também display e impressora em braile.

“A cultura, assim como o esporte e demais atividades, promovem a inclusão e o relacionamento das pessoas. Atrair e formar um público que vá consumir os equipamentos é construir o cidadão. É fazer com a que a pessoas com deficiência consigam conquistar a cidadania plena”, citou o secretário municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Cid Torquato, durante as apresentações iniciais.

Já a secretária de Estado dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Linamara Rizzo Batistella, discursou sobre a importância do projeto para a disseminação da cultura na vida da contemporânea do segmento. “A sociedade moderna, que faz das tecnologias da informação e comunicação o seu principal aliado para o seu desenvolvimento não pode presidir da presença e da atuação da do conhecimento da pessoa com deficiência. Por isso esse projeto é tão significativo, pois ele traz uma dimensão de cultura, conhecimento e de reconhecimento das oportunidades”, concluiu a secretária.

As bibliotecas contempladas participaram do Concurso Acessibilidade em Bibliotecas, cujos interessados elaboraram um projeto de como pretendem ampliar a frequência de usuários com deficiência em sua unidade. Também forneceram informações sobre o funcionamento da unidade. Os projetos foram selecionados por uma comissão julgadora. As beneficiadas deverão efetuar pesquisa de satisfação junto aos usuários dos equipamentos, apresentar relatório semestral sobre o número de usuários e as ações desenvolvidas com base nos equipamentos disponibilizados.
 

Por Mônica Mantecon
E-mail: mmmeira@prefeitura.sp.gov.br