Share

Planetários

 

 Planetários são salas que possuem uma cúpula no teto, na qual a configuração dos astros no céu,em qualquer instante e em qualquer lugar da Terra ou do Sistema Solar, pode ser simulada através de projeção luminosa. Na superfície côncava, imagens são reproduzidas através de um projetor localizado no centro da sala, de modo a simular os astros e seus movimentos, os principais círculos celestes e constelações, além de fenômenos astronômicos como eclipses, rotação de planetas, meteoros etc.

Em grandes centros metropolitanos como São Paulo, em que a observação do céu é obstruída pelos prédios altos, prejudicada pela poluição atmosférica e pela iluminação noturna, planetários constituem ferramenta pedagógica indispensável para o ensino básico da astronomia.

Um planetário com diretrizes pedagógicas modernas é espaço não só de populariazação de conteúdo científico, mas também de reflexão e discussão sobre o papel da ciência e da tecnologia na sociedade e no meio ambiente.

 

Planetário Professor Aristóteles Orsini ( Ibirapuera )

fachada Planetário Ibirapuera

Inaugurado em janeiro de 1957, o Planetário Aristóteles Orsini foi o primeiro lanetário do Brasil. O prédio é importante patrimônio histórico, científico e cultural, tombado pelo Conselho Municipal de Tombamento e Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat). Interditado em 1999 por problemas estruturais, encontra-se totalmente restaurado e abriga o projetor Starmaster, também de fabricação da alemã Carl Zeiss.

 

Planetário do Carmo

fachada Planetário Carmo

O Planetário do Carmo representa importante conquista para a astronomia de São Paulo. O prédio, projetado pela Teuba Arquitetura e Urbanismo, tem 1.750 m² e é composto por sala de projeção, celóstato para visualização do Sol, auditório com 70 lugares, midiateca e área de exposições.
O coração do Planetário- sua sala de projeção- tem capacidade para 220 lugares. O projetor central, modelo Universarium VIII, fabricado pela Carl Zeiss, é capaz de simular uma viagem espacial pelo Sistema Solar, eclipses, buracos negros e outros fenômenos cósmicos.
Uma esplanada cósmica fica estrategicamente posicionada atrás do prédio. Lá estão localizados dois telescópios para observação monitorada do céu e atividades ligadas à astronomia.