09/12/2015 17h29

Share

Haddad participa do lançamento do GeoSampa Cidadão

Evento marcou a disponibilização da versão web para acesso do cidadão

Haddad destaca a importância da plataforma (foto: Fernando Pereira_Secom)


A Prefeitura de São Paulo lançou na tarde desta segunda-feira (7) a plataforma digital GeoSampa (modalidade Cidadão), portal com informações detalhadas e georrefenciadas sobre a capital paulista. Na modalidade “Cidadão”, do GeoSampa (já em uso pelos agentes públicos municipais), o acesso é completamente aberto para o cidadão, sem necessidade de cadastro ou senha. A ferramenta reúne 152 bancos de dados de diferentes temas em um único mapa digital, permitindo que o paulistano, de forma simples, sobreponha e compare as informações. O sistema foi desenvolvido por uma parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU) e a Prodam. 

O GeoSampa permite ao cidadão ver a localização dos 12 mil equipamentos públicos da cidade, como as 1.500 escolas e 400 unidades básicas de saúde, e comparar, na mesma tela, com os índices de vulnerabilidade social ou os eixos de transporte, como faixas exclusivas, corredores e pontos de ônibus. Também é possível verificar a localização das áreas de risco, pontos de alagamentos, favelas, árvores em vias públicas e até mesmo mapas topográficos e hidrográficos. Por meio de uma pesquisa por endereço, região ou subprefeitura, o usuário ainda pode conferir o zoneamento de determinada área ou lote ou o enquadramento dentro do Plano Diretor Estratégico (PDE).

“Serão mais de 150 bancos de dados diferentes que poderão ser acessados por essa ferramenta, então é algo que, para quem pensa política pública e gestores do futuro, vai facilitar enormemente a tarefa de organização da cidade. É uma novidade, e poucas cidades do mundo têm esse tipo de ferramenta. Não saberia dizer se no Brasil alguma tem avançado tanto. Algumas estavam mais avançadas que São Paulo até hoje. Mas a partir de hoje, dificilmente, há algo mais avançado que isso”, afirmou o prefeito Fernando Haddad, antes de um workshop para técnicos, agentes da política urbana e jornalistas, na sede da Prefeitura.

“O novo é que criamos uma plataforma que se sobrepõe a todas as demais e que permite, em um único ambiente virtual, por camadas, você escolher o que quer consultar, inclusive de forma interativa. O cidadão pode colocar camadas diferentes da Prefeitura no mesmo mapa. Aquilo que era impossível fazer, às vezes, por falta de senha, acesso ou porque não permitia a sobreposição de mapas, agora há uma plataforma em que você escolhe as variáveis”, afirmou Haddad.

Evento contou com a presença de secretários municipais e diretores da Prodam


Haddad destacou ainda que uma das grandes vantagens do GeoSampa é que ele permite que cada secretaria continue utilizando os seus próprios sistemas de bancos de dados, sem necessidade de substituir ou mudar o modo de trabalho. “Se tivéssemos que mudar todas as bases de dados seria muito complicado, mas a ferramenta consegue buscar os dados de diferentes bancos e apresentar num único mapa”. 

O GeoSampa também permite o download dos dados pelo cidadão, incluindo fotos aéreas históricas da cidade, desde a primeira metade do século 20, e plantas e mapas do século 19. A ferramenta será atualizada em tempo real, já que é abastecida diretamente por portais e plataformas das secretarias municipais. Construída com software livre e códigos abertos, o que facilita o uso para a formulação de pesquisas, estudos e aplicativos, o GeoSampa é aderente à Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) coordenada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“A abertura da plataforma aos cidadãos vai permitir, de um lado, que ele possa ter acesso às informações que são importantes para sua atividade dentro da cidade, mas também, a partir de todo o processo de transparência, que é a base desse trabalho, possa empoderá-lo em todos os mecanismos de controle social, importantes para fortalecer todo o processo democrático de gestão das cidades”, disse o secretário de Desenvolvimento Urbano, Fernando de Mello Franco.

O lançamento do GeoSampa faz parte do Programa de Metas 2013-2016 e conclui um projeto da cidade que vinha sendo debatido desde 1989. A ferramenta tem o objetivo de ampliar a transparência no município, auxiliando na formulação e acompanhamento de políticas públicas.

Prodam

Participaram da apresentação do GeoSampa o presidente da Prodam, Márcio Bellisomi, o diretor de Relacionamento Sérgio Mauro Santos Filho e a coordenadora de geoprocessamento da Gerência de Relacionamento de Gestão Territorial e Urbana (GRG), Andrea Crosso Weick. O diretor do Departamento de Produção e Análise de Informação (DEINFO) da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Tomas Wissenbach, ficou responsável pela apresentação do GeoSampa e destacou a parceria com a Prodam. “A equipe técnica da Prodam mostrou muito comprometimento e capacidade técnica no desenvolvimento do GeoSampa. Foi uma trabalho cooperado com a SMDU e o resultado foi excelente. Wissenbach disse ainda que objetivo agora é seguir com o aperfeiçoamento do GeoSampa, principalmente com ferramentas que facilitem a análise dos dados.

Sérgio e Andrea (de preto) durante a apresentação sobre o GeoSampa


Pelo Prodam, Sérgio Mauro destacou o fato de o GeoSampa utilizar quase na sua totalidade softwares não proprietários (open-source) e que os dados estão trabalhados em formato aberto. “Isso significa que outros municípios também podem fazer uso da solução e desenvolver aplicações com base no GeoSampa e que os dados disponibilizados pelo sistema também podem ser utilizados em outras aplicações. Esse é um produto legado da Prefeitura e da Prodam, não fica condicionado às regras e custos de softwares proprietários”. 

Andrea Croso explicou que o uso de softwares não proprietário foi uma preocupação desde o início do desenvolvimento. “Usamos plataforma Geoserver para exibição de dados, os bancos de dados são PostGree e PostGis, ambos open-source, além do uso também de OpenLayer”. Segundo Andrea, a versão anterior do GeoSampa, que é utilizada apenas por agentes públicos, já chegou à média de 250 mil requisições de mapas por dia. “Isso mostra a importância e o potencial do GeoSampa”.

O presidente Márcio Bellisomi disse que o GeoSampa é um exemplo de atuação estratégica que cabe à Prodam fazer. “Esse é um dos grandes diferenciais da Prodam, é nisso que a empresa se destaca. Ela tem essa capacidade de integrar informações de mais de 20 diferentes secretarias e órgão públicos, unir dados dispersos e criar um produto integrado de uso amplo por todas esses órgãos e pelo cidadão.”

Os secretários municipais Valter Correia (Gestão), Robinson Barreirinhas (Negócios Jurídicos) e o controlador-geral do município, Roberto Porto também participaram da apresentação.

Com informações da Secom