Prefeitura recebe dois veículos elétricos da Mercedes-Benz para a GCM

Automóveis, cedidos por um ano em regime de comodato, serão utilizados no patrulhamento do Parque Ibirapuera

Foto: Secom

A Prefeitura recebeu nesta quinta-feira (7) o empréstimo de dois veículos elétricos da Mercedes-Benz do Brasil. Os automóveis são modelos smart fortwo electric drive, cedidos em regime de comodato, por um ano, e são entregues já com o logotipo da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e o giroflex.

“São Paulo será a primeira cidade da América Latina a usar os mesmos modelos que os americanos utilizam para policiamento. A Prefeitura está dando um bom exemplo de sustentabilidade adotando esses veículos”, afirmou o prefeito João Doria.

Os carros serão usados pela GCM para o patrulhamento do Parque Ibirapuera, na Zona Sul. Os veículos compactos de dois lugares funcionam com bateria elétrica, que substitui o motor à combustão. Eles são equipados com carregador de bordo de 22w e podem ser recarregados em uma hora, utilizando um posto de recarga, ou em seis horas, por meio de uma tomada doméstica convencional. Por serem elétricos, rodam sem emissão de gases poluentes e têm autonomia de 145 quilômetros, com velocidade máxima de 125 km/h.

“A GCM é a primeira corporação a utilizar carros 100% elétricos e, hoje, estamos recebendo outros dois veículos para o patrulhamento. Além da sustentabilidade e todos os benefícios para a população, eles trazem economia aos cofres públicos”, disse o secretário municipal de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira. A GCM recebeu outros dois veículos elétricos em setembro, doados pela BYD do Brasil.

Detalhes do smart fortwo electric drive

O smart fortwo electric drive tem 85% do material utilizado em sua composição reciclável e 95% reutilizável na cadeia de produção. O veículo contém 32 componentes, totalizando 37,3 kg de ’materiais verdes’, sendo que 24 kg são derivados de plástico reciclável. Itens como algodão foram utilizados em seu interior e, no reforço dos painéis, fibras naturais substituem as fibras minerais.

 

Fonte: Secom