Seminário discute implantação de Distrito de Inovação em São Paulo

Evento debateu iniciativas que possam contribuir para projetar a cidade como polo internacional de tecnologia e implantação de hub de inovação

Foto: Secom

 

O prefeito João Doria e o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, entre outras autoridades, discutiram nesta terça-feira (27) a implantação de um distrito de inovação na cidade.

“Com o CITI, São Paulo finalmente terá o seu eixo tecnológico entre as marginais Tietê e Pinheiros. Um distrito tecnológico que será referência mundial, junto com a Universidade de São Paulo, que é uma das mais importantes da América Latina e do mundo. Será um exemplo mundial para outras megalopes, que poderão buscar essa iniciativa como inspiração. É tecnologia, é inovação, dentro da cidade de São Paulo em uma área com 650 mil metros quadrados" disse Doria.

A transferência da Ceagesp da Vila Leopoldina, Zona Oeste da cidade, abre espaço para uma série de projetos de ocupação do atual terreno e do seu entorno, de cerca de260 hectares. A principal proposta é a criação de um Centro Internacional de Tecnologia e Inovação (CITI), capaz de projetar São Paulo como polo internacional de tecnologia.

“Aquela é uma área mágica, ao lado da USP. Um espaço para transformar a Zona Oeste em um verdadeiro corredor de tecnologia ao longo das próximas décadas. Até porque, cada vez mais, esta é uma das grandes vocações de São Paulo, por excelência das nossas universidades, pela nossa juventude e pelas necessidades que a cidade tem, de crescer no que diz respeito a área de tecnologia, contribuindo também de forma urbanística, para atender diferentes formas de desenvolvimento sustentável para a cidade”, afirmou Kassab.

Para ampliar a discussão em torno dessa possibilidade, o fórum “Propostas para o CITI: Distrito de Inovação da Cidade de São Paulo” debateu formas de atrair as chamadas indústrias criativas: empresas de tecnologia, novos negócios inovadores lastreados no empreendedorismo, instituições de pesquisa e de educação, bem como estimular a interação e a inovação aberta.

O objetivo do seminário, explica Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia, é contar com ideias e sugestões de lideranças do ecossistema de inovação de São Paulo e do Brasil. “Como todo projeto de longo prazo, o passo inicial é muito importante. Este é um encontro para discutir o potencial do maior espaço dedicado ao tema na América Latina.”

Além de um panorama geral do projeto e da oportunidade que ele representa para a capital paulista, o evento apresentou casos internacionais de sucesso, além de boas práticas nacionais, como a Porto Digital, na cidade de Recife (PE), com atuação em software e serviços de TIC e economia criativa; e o projeto de Itajaí (SC), que engloba diversos equipamentos, como infraestrutura de TI, incubadora de empresas, centro de pesquisa, universidades e moradias, entre outros.

Fonte: Secom