Share

Secretário Roberto Garibe visita obras da Fábrica do Samba

A Fábrica do Samba será mais do que um espaço para confecção das fantasias e montagem dos carros alegóricos, será um novo ponto turístico da cidade, com espaços para oficinas, e atividades culturais.

Três galpões estão com 80% das obras concluídas, e outros dois previstos para meados do ano.

             


No dia 1º de agosto de 2013 o Ministro do Turismo, Gastão Vieira, assinou junto a Prefeitura de São Paulo um acordo para o desenvolvimento da infraestrutura turística na cidade de São Paulo. O documento simbolizou o repasse de R$ 260 milhões para serem investidos em empreendimentos que melhorem o turismo da cidade. Deste valor, R$ 40 milhões serão empregados na Fábrica do Samba.

A Secretaria de Infraestrutura Urbana, SIURB, por intermédio do Departamento de Edificações irá concluir três dos 14 galpões da Fábrica do Samba até o início do próximo ano, e outros dois galpões até meados de 2014. Serão finalizados o Bloco A, com três galpões, e dois galpões do Bloco B. O custo é de R$ 126 milhões, e o prazo da obra é 2015.

        O complexo localizado na avenida Dr. Abraão Ribeiro com a Marginal Tietê e será utilizado pelas escolas de samba do Grupo Especial, sendo também um centro de triagem para reaproveitamento de materiais recicláveis. O espaço com 63 mil metros quadrados de área construída, inclui área administrativa, portaria, elevadores de carga em todos os galpões, equipamentos de combate a incêndio, paisagismo, caixa d’água, e estará a poucos metros do Sambódromo. Assim será mais fácil deslocar os carros alegóricos e as fantasias, mantendo as agremiações mais próximas local do desfile. Mais do que isto, a Fábrica do Samba serve também para regularizar e modernizar toda a produção do carnaval, sendo também um polo gerador de empregos.


O projeto aproveitou o máximo do terreno que tem 77 mil metros quadrados. Os galpões de oficinas de carnaval do Grupo Especial serão do mesmo tamanho e formato aproximadamente (4.500m²). Estas oficinas produzirão fantasias, alegorias, dispositivos mecânicos, hidráulicos ou de robótica e carros alegóricos. Haverá serralheria, marcenaria, ateliês de pintura, modelagem e costura, sendo um polo fabril vinculado ao Carnaval e um novo ponto turístico.

 A Fábrica do Samba foi desenvolvida considerando o menor impacto ambiental e incluindo medidas como aproveitamento de água de reuso, ventilação e iluminação naturais. O empreendimento terá uma praça central que abrigará o edifício administrativo junto com uma área cultural, que irá focar e trazer a história do Samba de São Paulo ao alcance da municipalidade. As passarelas construída na parte superior de cada galpão, com acesso independente, serão utilizadas para visitação durante o período de confecção das alegorias, abrindo um novo elo cultural em São Paulo.
 

O estacionamento está dimensionado para atender mais de 140 vagas. A estimativa é que a Fábrica do Samba atraia turistas de todas as partes do mundo, interessados em descobrir como são feitas as alegorias e a produção do carnaval que é uma das maiores festas culturais do país.
 

Texto: Maria Regina Nogueira - jornalista MTB 19271