Prefeitura vistoria obras do Residencial Safira, zona leste da cidade

Serão 952 unidades com previsão de entrega em 2018. Obras estão em ritmo acelerado e fazem parte do Programa Minha Casa Minha Vida, com parceria dos governos municipal, estadual e federal

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e COHAB-SP, vistoriaram neste sábado, 11/11, as obras do Residencial Safira, em Itaquera. Serão 952 unidades distribuídas em 12 torres numa área de 32.003,62 m², em terrenos desapropriados pela COHAB-SP.

Prefeitura de São Paulo vistoria as obras do Residencial Safira, na zona leste da capital

As obras fazem parte do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal, em parceria com o Governo do Estado, pelo Casa Paulista, e Prefeitura de São Paulo, pelo Casa da Família. O programa estimula a construção de moradias em lotes regularizados por meio de ações conjuntas entre os governos municipal, estadual e federal. A parceria viabiliza o complemento do subsídio destinado ao Programa Minha Casa Minha Vida – FAR (Fundo de Arrendamento Residencial), destinado às famílias com renda familiar de até 1.800 reais, e FDS (Fundo de Desenvolvimento Social), destinado às entidades organizadoras de moradia habilitadas pelo Ministério das Cidades. A previsão é que as obras sejam concluídas em outubro de 2018.

A Prefeitura de São Paulo aportou R$ 10 mil por unidades e desapropriou a área por meio da COHAB-SP. O investimento total do município foi de R$ 35,6 milhões, outros R$ 23,2 milhões do Governo do Estado e R$ 79 milhões do Governo Federal.

Residencial Safira terá 952 apartamentos, além de área de lazer e espaço comum

Os apartamentos terão entre 47 e 53 m2. O conjunto contará com áreas comuns que incluem salão de festas, quatro parques infantis, oito salões de festas e quatro quadras esportivas. O Empreendimento SAFIRA I, II, III contempla, além dos condomínios, uma área reservada para implantação de uma CEI/CRECHE - atualmente ocupada com canteiro de obras. Hoje essa obra emprega 400 operários, sendo que no estágio de acabamento poderá chegar até 450 funcionários.


Inovação no projeto: Uma novidade nesse novo conjunto habitacional são os elevadores em projetos do Minha Casa Minha – Faixa 1. O equipamento chamado HIS, de origem espanhola, tem portas e botões reforçados, texto fixo e paredes de aço resistentes. O investimento da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e COHAB-SP, neste modelo será de 10 mil reais por unidade habitacional, incluindo a manutenção dos equipamentos, que são uma forma preventiva de contribuir para a zeladoria dos conjuntos.

Secretaria Municipal de Habitação e Cohab apresentaram o histórico para viabilização do conjunto habitacional

Equipe da Prefeitura de São Paulo durante a vistoria às obras