Logo SMDHC

Secretaria recebe primeiros kits de enxoval para projeto “Menina ou Menino? Chá de Bebês”

A Coordenadora de Ação Social da OAB SP, Clarice D’Urso, entregou à secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Eloisa Arruda, os primeiros kits de enxoval para as mães do programa “Menina ou Menino? Chá de Bebês”. Realizada na tarde desta quinta-feira (24), os 40 kits – 20 para meninos e 20 para meninas – são compostos de um cobertor, um pagãozinho (conjunto de calça, regata e casaquinho), meias, luvas e fraldas.

Os enxovais serão entregues às gestantes participantes do programa, que é desenvolvido pelo Consultório na Rua (CnaR) da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto (Bompar). Na última edição do Chá, realizada no dia 1 de agosto no Parque da Mooca), a secretaria Eloisa Arruda conheceu a iniciativa e se comprometeu a auxiliar na arrecadação dos itens para compor os enxovais das futuras mães.

“Uma mulher que está em situação de rua tem sua autoestima fragilizada – e é por meio de ações como esta que podemos mudar isso. Ao acolher e ouvir essas mães, mostramos que a maternidade pode e deve ser uma bênção, uma mudança positiva em suas vidas. E, graças ao auxílio da Coordenadoria de Ação Social da OAB SP, vamos conseguir levar um pouco mais de carinho a essas mulheres”, afirmou Eloisa Arruda.


Menina ou Menino? Chá de Bebês

Realizado a cada três meses, o projeto é uma estratégia criada pelas equipes do Consultório na Rua para que futuras mães aceitem o tratamento e acompanhamento do pré-natal. Segundo a equipe do programa, muitas gestantes em situação de rua queriam fazer o acompanhamento médico, mas temiam que os filhos fossem tirados delas quando nascessem – e, com o acolhimento, passam a ter uma perspectiva diferente.

Como incentivo, frequentadoras regulares das consultas ganham um ensaio fotográfico a partir do quinto mês de gravidez. Se a adesão for constante, no oitavo mês a futura mamãe recebe um enxoval completo. Além dos encontros trimestrais (dos quais outras mães que passaram pelo programa também participam, oferecendo apoio e troca de experiências), as gestantes são acompanhadas mensalmente em oito unidades do Consultório na Rua.