Obras de arte e monumentos em logradouros públicos

A cidade de São Paulo possui cerca de 400 obras de arte e monumentos pertencentes à municipalidade em logradouros públicos

Esse conjunto começou a ser formado em 1814, com a construção do Obelisco da Memória (no Largo da Memória), chamado na época de Pirâmide do Piques. Seus autores queriam homenagear a iniciativa do poder público pela realização de uma série de benfeitorias na cidade; entre elas, a construção de um chafariz próximo da “pirâmide”.

Ao longo do século XX, inúmeros bustos foram implantados em homenagem a personalidades de destaque na política, educação, ciências e outras áreas. A própria prefeitura adquiriu várias esculturas com a finalidade de embelezar praças e parques. Grandes monumentos em celebração a fatos marcantes da história do país também foram construídos. Entre eles, o Monumento à Independência, de Ettore Ximenes, e o Monumento às Bandeiras, de Victor Brecheret. Diversas nacionalidades também se fizeram representar nas ruas, praças e parques da cidade. Inscrições gravadas nas obras ofertadas frisam o caráter acolhedor de São Paulo. Um acervo rico e diversificado se formou e continua se ampliando com a inclusão de novas obras. Por meio dele, a cidade expressa suas múltiplas faces.

A identificação e o cadastramento de obras de arte e monumentos implantados em logradouros públicos da cidade constitui uma das atribuições do Departamento do Patrimônio Histórico, através do Inventário de Obras de Arte em Logradouros Públicos da Cidade de São Paulo , atividade de caráter permanente.