09/06/2008 00h00

Share

Espetáculo de dança incorpora Parangolé de Hélio Oiticica

Na década de 1960, o artista plástico Hélio Oiticica revolucionou a estética das artes plásticas no Brasil ao adotar práticas experimentais e inovadoras

Dentre suas criações, destaca-se o parangolé, uma espécie de capa ou bandeira que mostra suas cores, formas, texturas e grafismos quando vestida por alguém. Tendo o trabalho do artista como tema, a Cia. Teatro e Dança Mariana Muniz apresenta na Galeria Olido, entre os dias 26 e 29, o espetáculo de dança contemporânea Parangolés.

A bailarina e diretora Mariana Muniz ressalta que os parangolés de Oiticica ganham vida em contato com o corpo, completando, dessa forma, a obra de arte.
Os figurinos atuam em conjunto com um objeto síntese, no caso um bambu, que cada bailarino carrega consigo durante a dança. A relação das roupas com esse objeto estrutura a idéia das cores e espaço presentes no trabalho do artista plástico. “A utilização desses elementos em cena simbolizam a idéia de que no espetáculo o corpo é a obra”, explica Mariana.

Para o produtor José Renato Almeida, um dos principais objetivos do trabalho é promover uma interação com a platéia. “Como na obra de Oiticica, o público deixa de ser apenas um espectador, tornando-se parte integrante da obra”, afirma.
Com músicas que misturam samba, timbres e batidas, a trilha sonora original foi composta por Celso Nascimento e Ricardo Severo.


Serviço: Galeria Olido – Sala Paissandu. Av. São João, 473 - Centro. De 26 a 29. 5ª a sáb., 20h. Dom., 19h. Grátis