03/07/2017 16h30

Share

DE VOLTA AO ORIGINAL: ARCOS DA JANDAIA SÃO RESTAURADOS

Conjunto histórico com cerca de 220 metros de extensão passou por uma recuperação completa retomando as características originais da época de sua inauguração, em 1913

Composto por 21 módulos, em arcos separados por pilastras, o conjunto conhecido como “Arcos da Jandaia” passou por uma ampla recuperação que durou oito meses.  Com investimento de cerca de R$ 800 mil, oriundos do FUNCAP (Fundo de Proteção do Patrimônio Cultural e Ambiental Paulistano), as obras coordenadas pela Secretaria Municipal de Cultura, com apoio da SPObras e Subprefeitura da Sé contemplaram a remoção da pintura na superfície dos tijolos e guarda-corpo, restauração dos pilares e do guarda-corpo, proteção química do conjunto com aplicação de velatura em silicato, limpeza e paisagismo.

As orientações para a elaboração do projeto de restauro partiram do parecer técnico, que incluiu relatório de prospecções e histórico do conjunto, elaborado pelo Professor Dr. Nestor Goulart Reis, o restaurador Antonio Luis Sarasá, Luís Antonio Cambiaghi Magnani. As obras de paisagismo estão sendo doadas pela Farah Service. 

Todo o trabalho realizado foi aprovado pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) e supervisionado pelo Departamento do Patrimônio Histórico, pois se trata de bem tombado. 

Sobre os Arcos

O muro preenche o desnível existente entre as ruas Assembleia, na sua base, e Jandaia, alcançando cerca de onze metros em seu ponto mais alto.  A faixa de terreno compreendida entre o muro e a Rua Assembleia foi depois ocupada por sobrados, datados da década de 1930. Construídos com os fundos voltados para o “paredão da municipalidade”, os sobrados o encobriam em grande parte por décadas. 

Nos anos 1960, o projeto de reformulação viária que previa a interligação das avenidas 23 de Maio, Brigadeiro Luis Antônio e a recém-aberta Radial Leste-Oeste pediu a desapropriação dessas casas da Rua Assembleia. O processo foi aberto prevendo-se sua demolição. Enquanto eram efetuados os pagamentos das indenizações, no entanto, as casas foram invadidas por famílias carentes, situação que perdurou por vários anos. A prefeitura obteve a reintegração de posse somente em 1987, quando foi feita a demolição das casas e a integração da área à malha viária urbana, com a criação de um acesso entre as avenidas 23 de Maio e a Radial Leste-Oeste. Assim, foram redescobertos os famosos arcos, monumento da história da cidade de São Paulo, que ficariam conhecidos pelo nome do prefeito que realizou a demolição dos sobrados, Jânio Quadros.

Em 1988 foi contratada empresa para limpar a área dos antigos casarões e recuperar o muro de arrimo para sua conservação. Porém, com o passar do tempo passou a ser alvo constante de pichações e vandalismo.

Histórico

Para conter a encosta da Rua Jandaia, no bairro da Bela Vista, um muro de arrimo foi construído entre 1908 e 1913. Composto por 21 módulos, em arcos separados por pilastras, o muro preenche o desnível existente entre as ruas Assembleia, na sua base, e Jandaia, alcançando cerca de onze metros em seu ponto mais alto.  A faixa de terreno compreendida entre o muro e a Rua Assembleia foi depois ocupada por sobrados, datados da década de 1930. Construídos com os fundos voltados para o “paredão da municipalidade”, os sobrados o encobriam em grande parte por décadas. 

Nos anos 1960, o projeto de reformulação viária que previa a interligação das avenidas 23 de Maio, Brigadeiro Luis Antônio e a recém-aberta Radial Leste-Oeste pediu a desapropriação dessas casas da Rua Assembleia. O processo foi aberto prevendo-se sua demolição. Enquanto eram efetuados os pagamentos das indenizações, no entanto, as casas foram invadidas por famílias carentes, situação que perdurou por vários anos. A prefeitura obteve a reintegração de posse somente em 1987, quando foi feita a demolição das casas e a integração da área à malha viária urbana, com a criação de um acesso entre as avenidas 23 de Maio e a Radial Leste-Oeste. Assim, foram redescobertos os famosos arcos, monumento da história da cidade de São Paulo, que ficariam conhecidos pelo nome do prefeito que realizou a demolição dos sobrados, Jânio Quadros.

Em 1988 foi contratada empresa para limpar a área dos antigos casarões e recuperar o muro de arrimo para sua conservação. Porém, com o passar do tempo passou a ser alvo constante de pichações e vandalismo.