Barra de Impressão

Secretaria Municipal de Cultura


Secretarias / Cultura / Notícias


07/10/2013 15h15

Seminário na Biblioteca Mário de Andrade discute Cultura para crianças

Encontro acontece entre os dias 17 e 19 e reúne autoridades em palestras e mesas-redondas

Por Gabriel Fabri

A Biblioteca Mário de Andrade recebe, entre os dias 17 e 19, o 1º Seminário sobre Direito à Infância e Políticas Culturais para Crianças. Na abertura, dia 17, participam os secretários municipais Juca Ferreira (Cultura), Antonio Callegari (Educação) e Rogério Sottili (Direitos Humanos e Cidadania). Após o encontro, acontece a palestra “Quando a Infância Interroga a Pedagogia”, ministrada pelo professor Miguel G. Arroyo (autor do livro “Educador em Diálogo com Nosso Tempo”).

No dia 18, a primeira mesa-redonda fala de “direito à infância” e “políticas culturais para as crianças”, com Ariel de Castro Alves (um dos fundadores da Comissão Especial da Criança e do Adolescente do Conselho Federal da OAB) e Marcos Rizolli (professor universitário em educação e artes no Mackenzie), e mediação de Magali dos Reis (docente em educação na PUC/MG).

No dia 19, são abordados os temas “culturas digitais e games para crianças” e “arte, cultura e educação na infância”, com Maria Isabel Ferraz Leite (diretora do Núcleo Pedagógico Xmile Learning) e Luciana Grupelli Loponte (professora da Faculdade de Educação da UFRGS), e mediação de Roberta Borges (autora do livro “Educação Infantil: os Fazeres Pedagógicos de 0 a 3 Anos”).

Serviço: Cultura e Infância – Primeiro seminário sobre Direito à Infância e Políticas Culturais para as Crianças. Biblioteca Mário de Andrade. R. da Consolação, 94, Consolação. Próximo da estação Anhangabaú do metrô. Centro. Tel.
3775-0002. De 17 a 19. Grátis.

Veja a programação completa

Primeiro seminário sobre Direito à Infância e Políticas Culturais para as Crianças, promovido pela BMA em parceria com o Núcleo de Políticas Públicas da Unicamp e pelo Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação da Infância Cultura e Sociedade da PUC/MG. A proposta é fazer uma reflexão a respeito das atuais políticas culturais voltadas às crianças, visando estabelecer uma pauta de ações articuladas entre as Secretarias Municipais de Educação, Cultura, Saúde, Assistência Social, Planejamento, entre outras.

Programação:

17/10 – quinta-feira – 12h às 18h30

12h-13h – Pindorama Circus de Variedades – apresentação de circo,  na Praça D. José Gaspar
A Pindorama Circus de Variedades é composta por artistas de circo, teatro e música. O grupo fará uma apresentação circense na Praça D. José Gaspar, atrás da Biblioteca, com apresentações de mágica, palhaços e equilibrista.

14h30-18h30
Solenidade de abertura com a presença de autoridades
Recepção aos convidados:
Luiz Armando Bagolin – Diretor da Biblioteca Mário de Andrade

Abertura:
Fábio Silvestre – Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

Discursos:
Antonio Cesar Russi Callegari – Secretário Municipal de Educação
Rogério Sottili - Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania

Palestra: Quando a Infância Interroga a Pedagogia
Miguel G. Arroyo

18/10 – sexta-feira - das 14h30 às 21h

14h30-18h30 - Mesa Redonda
Ariel de Castro Alves – Direito a Infância
Marcos Rizolli – Políticas Culturais para as crianças
Magali dos Reis – mediação

19h30-21h - Exibição do documentário “O Renascimento do Parto” seguido de bate-papo com o diretor Eduardo Chauvet.

O filme “O Renascimento do Parto” retrata a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, que se caracteriza por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas e desnecessárias, em contraponto com o que é sabido e recomendado hoje pela ciência.
Um filme de Érica de Paula e Eduardo Chauvet.

19/10 – sábado – 10h às 12h

10h-12h - Mesa Redonda
Maria Isabel Ferraz Leite – Culturas Digitais e Games para Crianças
Luciana Grupelli Loponte – Arte, Cultura e Educação na Infância
Roberta Borges – mediação


Ariel de Castro Alves. Advogado. Especialista em gestão de políticas públicas de direitos humanos e segurança pública pela PUC- SP. Presidente da Comissão da Infância e Juventude da OAB de São Bernardo do Campo. Ex- Conselheiro do Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente). Um dos fundadores da Comissão Especial da Criança e do Adolescente do Conselho Federal da OAB. Membro do Movimento Nacional de Direitos Humanos.

Luciana Grupelli Loponte. Licenciada em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas pela Universidade Universidade Federal de Pelotas. Mestre em Educação pela Universidade de Campinas UNICAMP) e Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS. Atualmente é professora da Faculdade de Educação da UFRGS nos cursos de graduação e  pós-graduação. Pesquisa e publica nas seguintes áreas: arte e educação, formação estética docente, arte contemporânea e educação, gênero e artes visuais.

Magali dos Reis. Doutora e  Pós-Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas-Unicamp.  Docente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação na PUC Minas. Membro associada da International Sociological Association (ISA) e da Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS). Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação da Infância Cultura e Sociedade (DGP/CNPq).

Maria Isabel Leite. Doutora em Educação, com Pós-Doutorado em Arte-Educação. Atua há mais de 35 anos na interface criança-educação-cultura, em espaços de educação formais e não-formais. Atualmente, dirige o Núcleo Pedagógico da Xmile Learning – empresa de Educação que criou uma plataforma digital focada na tríade criança-educação-cultura.

Marcos Rizolli. Professor universitário,  pesquisador em artes, crítico de arte e curador independente. Licenciado em Artes Plásticas pela PUC-Campinas. Mestre e Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Pós-Doutor em Artes na UNESP. Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Membro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes – ANPAP, da Associação Brasileira de Criatividade e Inovação – CRIABRASILIS e da Very Special Artes – UNESCO.

Miguel G. Arroyo. Formado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Doutor em Educação pela Stanford University na Califórnia- Estados Unidos e professor Titular Emérito da Faculdade de Educação da UFMG. Autor de livros como Imagens quebradas: trajetórias e tempos de alunos e mestres (Vozes, 2004), Currículo, território em disputa (Vozes, 2011) e Educador em diálogo com nosso tempo (Autêntica, 2011).

Roberta Borges. Pós-doutoranda em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de Campinas- UNICAMP.  Doutora em Educação, na área de Desenvolvimento Humano e Educação pela Faculdade de Educação da UNICAMP. Realiza pesquisas na área da educação infantil, com especial ênfase no estudo das creches públicas. Integra a equipe de pesquisadores do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas – NEPP,  coordenando o Programa de Estudos em Políticas Públicas para a Educação Infantil. Autora do livro Educação Infantil: os fazeres pedagógicos de 0 a 3 anos.