Barra de Impressão

Secretaria Municipal de Cultura


Secretarias / Cultura / Notícias


09/08/2013 17h55

III Conferência Municipal de Cultura consolida 30 propostas de políticas públicas para São Paulo, elege 16 delegados da sociedade civil e indica 9 do poder público

Ao longo dos dois finais de semana que integram as pré-conferências preparatórias e o encontro principal, compareceram mais de 750 pessoas entre representantes da sociedade civil e poder público



Delegados eleitos durante a III Conferência Municipal de Cultura
 de São Paulo e o secretário municipal de Cultura,
 Juca Ferreira


Aconteceu neste fim de semana, dias 2, 3 e 4 de agosto, a última etapa da III Conferência Municipal de Cultura. Ao todo, 482 pessoas, representantes da sociedade civil e poder público, participaram das discussões de propostas para o aprimoramento das políticas públicas no âmbito municipal, estadual e federal.

No final de semana anterior, entre 27 e 28 de julho, aconteceram as pré-conferências, encontros preparatórios realizados nas cinco regiões da cidade, uma oportunidade de iniciar os debates em torno de diversos temas, que são considerados a partir de uma perspectiva regional. Ao longo dos destes dias, compareceram 302 pessoas, totalizando 750 participantes ao todo, em todo o processo da III Conferência Municipal de Cultura.

+ Confira o álbum de fotos do evento

A abertura do evento, realizada no dia 2 de agosto, na Praça das Artes, contou com a presença do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, do vereador Nabil Bonduki, da Frente Parlamentar de Defesa da Cultura e do secretário estadual de Cultura, Marcelo Araújo, além de outras autoridades, artistas, produtores culturais, jornalistas e educadores. Na ocasião, o cantor e coreógrafo Antônio Nóbrega homenageou o cantor Dominguinhos, morto recentemente em São Paulo.

No fim de semana, aconteceram a aprovação do regimento e os debates por eixos temáticos: Sistema Municipal de Cultura; Produção Simbólica e Diversidade Cultural; Cidadania e Direitos Culturais e Cultura e Desenvolvimento, além da eleição dos 16 delegados da sociedade civil e a indicação dos 9 delegados do poder público, sendo o secretário municipal de cultura, Juca Ferreira, membro nato. O grupo irá representar a cidade de São Paulo na Conferência Estadual, que será realizada nos dias 11 e 12 de setembro, em São Paulo.

Da sociedade civil, foram eleitos: Fabiana Ribeiro; Dorberto Carvalho (Cooperativa Paulista de Teatro); Serginho – Fórum de Cultura da Zona Leste; Gisleide dos Santos; Cida Costa; Tião Soares; Liliane Braga; Thiago Vinicius; Alessandro Azevedo; Sandra Regina Campos; Baby Amorim; Vinicius Alves Schaefer; Leonardo Castilho; Míriam Selma; Rafael Ortiz e Cida Lima.

Do poder público, foram indicados como titulares: James Abreu (SMC); Marisabel Lessi de Mello (SMC); Ricardo Ponzio Scardoelli (SMC); William Nozaki (SMDH); Daniela do Nascimento Rodrigues (SME);  Priscila Botolo (SMSP); Marco Almeida (CEC – Câmara Municipal de São Paulo) e Maria do Rosário Ramalho (Frente Parlamentar de Defesa da Cultura – CMSP). E os suplentes: Renato Almeida (SMC); Jamile Salibe de Faria (SMC); Vera Lucia Cardim (SMC); Gabriel Medina (SMDH); Lucilene Esperanti Limp    (SME); Jose Edmar de Carvalho (SMSP); Candida Maria Vieira    (CEC – CMSP) e Gustavo Freiberg (Frente Parlamentar de Defesa da Cultura – CMSP).


No sábado, dia 3 de agosto, o encontro, que também foi transmitido pela internet diretamente do Memorial da América Latina, em tempo real, teve, em sua abertura, um discurso do secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, que enfatizou o caráter participativo de sua gestão e do secretário estadual da Cultura, Marcelo Araújo.

Desde o início do ano, a Secretaria Municipal de Cultura está promovendo uma série de encontros intitulada #existediálogoemSP, com o intuito de colher contribuições dos diversos setores artísticos da sociedade.

Entre as propostas aprovadas nesta conferência estão: reestruturação da Secretaria Municipal de Cultura; criação de uma lei de fomento direcionada para a periferia; trazer novamente para SMC a administração das Casas de Cultura; políticas públicas voltadas para o hip-hop; implantação da Lei dos Artistas de Rua por meio da criação de um comitê intersecretarial; implantar uma política de gestão compartilhada para os CEUs, integrando as Secretarias de Cultura, Educação e Esportes, Lazer e Recreação, entre outras.