Share

Biblioteca Mário de Andrade

Biblioteca Mário de Andrade é furtada

A Biblioteca Mário de Andrade foi vítima de furto de obras raras. Foram levados livros inteiros e algumas obras foram mutiladas. De acordo com o diretor da Biblioteca, Luis Francisco Carvalho Filho, não é possível precisar quando a ação ocorreu. 

Como se trata de um furto de grandes dimensões não se supõe que ele tenha sido realizado de uma vez só. Não há sinais de arrombamento nem notícia de invasão do prédio o que tem levado a polícia a trabalhar com a hipótese de que houve conivência por parte de algum funcionário que conhecesse as rotinas do setor de obras raras e que possa ter tido acesso às chaves da sala em que ficavam as obras.

A direção ainda realiza um levantamento para precisar o número de obras mas até o momento sabe-se que foram furtadas 42 gravuras de Debret, 58 gravuras de Rugendas, 3 litografias de Burmeister, 24 gravuras do Atlas de Spix e Martius, a obra "Souvenirs do Rio de Janeiro", com 12 gravuras coloridas de Johann Jacob Steinmann. Todos digitalizados.

A investigação do crime está sendo realizada pela Delegacia Seccional Centro - Setor de investigações. Rua Aurora, 322, 7º andar. Tel.: 3337-0775.

1 - Lista de livros desaparecidos

2 -Imagens das obras furtadas, separadas por artista e volume

3 - Lista de obras furtadas da Mário de Andrade que foram leiloadas pela "BABEL LIVROS" no Rio de Janeiro

4 - Lista de livros dados como desaparecidos e localizados com a realização do Inventário

5 - Lista de desenhos de Wasth Rodrigues recuperados pela PF

 

Outras informações:
Assessoria de Imprensa - Secretaria Municipal de Cultura
smcimprensa@prefeitura.sp.gov.br