Dicas de Leitura

Clássicos nunca saem de moda


Os livros clássicos são aqueles que, mesmo com o passar do tempo, não perdem seu lugar junto aos mais lidos. Séculos depois de escritos, eles servem para melhorarmos nossa escrita e leitura, conhecermos a história e nos divertirmos ao mesmo tempo.

Esses livros povoam nossas vidas mesmo quando não os estamos lendo; aparecem em ditados, em conversas, na televisão, na nossa cultura. Por isso se diz que “toda primeira leitura de um clássico é na realidade uma releitura” (Ítalo Calvino).

Na rede de Bibliotecas você encontra edições antigas e reedições de livros como:

Livros clássicos


A cidade e as serras
Autor: Eça de Queirós

José Fernandes narra a história da vida de seu amigo Jacinto Galião, um homem rico que vive da herança de sua família em Paris. Preocupado com a defesa do Progresso e da vida na cidade grande, Jacinto acredita que o ser humano deve olhar para o futuro, deve buscar tudo que represente a modernidade. Porém, entediado da vida na cidade, decide mudar para o campo, onde muda seu modo de ver a vida.

 
Auto da barca do inferno
Autor: Gil Vicente

Chega a barca do inferno, sendo trazida pelo diabo, muito bem humorado e já prevendo seus inúmeros tripulantes; chega também a barca do Anjo que levará seus tripulantes ao céu. Os personagens são um Fidalgo, um Onzeneiro, um Sapateiro, um Parvo, um Frade, uma Alcoviteira, um Judeu, um Corregedor, um Enforcado e quatro Cavaleiros que morreram a combater pela fé. Cada personagem argumenta com o Diabo e com o Anjo para que se resolva em qual barca entrará.

 
Dom Casmurro
Autor: Machado de Assis

Bentinho é órfão de pai, criado com desvelo pela mãe, protegido do mundo pelo círculo doméstico e familiar. O menino é destinado à vida sacerdotal, em cumprimento a uma antiga promessa de sua mãe, porém sua vontade é outra, já que se encontra enamorado de Capitu, sua vizinha. Os dois acabam se casando, mas a vida juntos não é como eles sonhavam, há muitos ciúmes e intrigas nessa história.

 
Espumas flutuantes
Autor: Castro Alves

O livro reúne textos de caráter épico-social, de amor, descritivos e traduções que revelam as influências do autor. Traça, assim, um quadro geral da lírica do poeta, como se quisesse mostrar todas as possibilidades de sua poética, documentando sua percepção do mundo e da época em que vive. Apenas os poemas abolicionistas, pelos quais o poeta se tornou tão conhecido, não constam do volume, pois estavam destinados ao volume Os Escravos, que o poeta vinha organizando e não chegou a publicar inteiro antes de morrer.


Moby Dick, a baleia branca
Autor: Herman Melville

A tripulação do baleeiro Pequod é levada aos limites devido à obsessão de um homem: o seu capitão. Obcecado por um enorme desejo de vingança, o capitão Ahab não tem outro objetivo na vida que não seja perseguir e matar a gigantesca baleia branca, Moby Dick, que o mutilou.

 
Por que ler os clássicos
Autor: Ítalo Calvino

Pequena coletânea de ensaios reunidos a respeito de algumas obras consideradas clássicas, como A Odisséia (Homero), a Retirada dos Dez Mil (Ovídio) e Robinson Crusoé (Daniel Defoe). A grande questão “Por que ler os clássicos” é respondida de modo claro e compreensivo em quatorze itens explicativos.

 
As Bibliotecas desenvolvem projetos de Literatura baseados em livros clássicos, como A hora e a vez do vestibular, que se constitui de uma série de palestras ao longo do ano que discutem e analisam os clássicos exigidos nos principais vestibulares do país. O ciclo de palestras 2011 tem início em abril.