PREFEITURA DE SÃO PAULO

Teatro nas bibliotecas em janeiro

Conto em Letras, A Princesa Engasgada, Em Busca das Estrelas, No Curso do Rio, Viajando com Mala Treco,Watchatchá - Mad Science , Mini Teatro de Sombras e A Saga de João Caixote são os espetáculos de teatro de janeiro nas bibliotecas de bairro.

20/12/2017 12h55

Conto em Letras
A Trupe apresenta O Conto em Letras, um conto onde a menina Nina, junto de seu amigo Mané Pipoca, mergulham no mundo dos livros e letras, fazendo referência a assimilação do letramento; da compreensão de como as letras formam palavras, as palavras formam textos, textos fazem história e as histórias contam o que a imaginação quiser. É um mundo sem limites! Voltado para crianças até sete anos, o espetáculo busca encantar e conquistar o gosto das crianças para a prática da leitura, da imaginação e da fantasia.
Classificação indicativa: Infantil. Para todas as idades. 60 minutos de duração.
Dia 20 de janeiro às 14h - Biblioteca Sylvia Orthof
Dia 21 de janeiro às 11h - Biblioteca Narbal Fontes
Dia 27 de janeiro às 14h - Biblioteca Camila Cerqueira César
Dia 28 de janeiro às 11h - Biblioteca Paulo Setúbal

A Princesa Engasgada
A Peste, Cia. Urbana de Teatro conta a história de um grupo de comediantes, os clowns Laurel, Harpo e Groucho, que na busca pelo sustento chegam a uma cidade e em praça pública, apresentam a peça A Princesa Engasgada. O enredo mostra um camponês que é confundido com um médico e obrigado a curar a filha do rei, uma princesa que se engasgou com uma espinha de peixe. A sorte e a esperteza do humilde camponês fazem dele o médico mais famoso do reino a partir daí. O texto é baseado numa lenda medieval que deu origem à peça Médico à Força, de Molière.
Classificação indicativa: Livre. 45 minutos de duração.
Dia 20 de janeiro às 14h30 - Biblioteca Vinicius de Moraes
Dia 21 de janeiro às 11h - Biblioteca Paulo Setúbal
Dia 27 de janeiro às 14h - Biblioteca Vicente de Carvalho

Em Busca das Estrelas
As palhaças do “Circo di SóLadies” seguem em apresentações por todo o mundo,
levando o universo feminino em sua trajetória cômica. Numa destas apresentações percebem a necessidade de ampliar a trupe e saem “Em busca de Estrelas”, selecionando novos talentos da plateia, revelando as habilidades e qualidades que as pessoas tem e não se dão conta.
Classificação indicativa: Livre. 45 minutos de duração.
Dia 20 de janeiro às 14h - Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda
Dia 21 de janeiro às 11h30 - Biblioteca Aureliano Leite
Dia 27 de janeiro às 11h - Biblioteca Cassiano Ricardo

No Curso do Rio
Um morador simples do interior do Brasil mantém conversas diárias com sua grande amiga, uma canoa esperta, que faz previsões quanto às mudanças de clima e sabe a época boa para pesca, este fato acaba despertando o interesse de um médico que visita a região, e se sente motivado a tratá-lo por saber de sua peculiar rotina.
A peça foi inspirada no livro “Rosinha Minha Canoa” do escritor José Mauro Vasconcelos, autor de clássicos como “Meu Pé de Laranja Lima”. A montagem teatral tem como objetivo incentivar os alunos a prática da leitura, a proximidade com o teatro de bonecos e também a preservação da natureza. Valendo-se da mágica do teatro de Bonecos, a CIA desenvolve uma proximidade com as crianças. O texto foi escolhido a partir de uma discussão com o FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação) como um estímulo a leitura.
O grupo teve início em 1994 a partir da união de Eduardo Alves e Rubinho Louzada para a montagem do espetáculo “Bonecos Urbanos”, trabalho que levou à fundação oficial da “Cia. Bonecos Urbanos” em 1998. Atualmente, profissionais de vários segmentos artísticos compõem o núcleo, cujo principal objetivo é a pesquisa do Teatro de Animação e as diversas técnicas tradicionais que ramificam desta arte milenar. Na busca de uma dramaturgia própria e por identifica-se com a utilização de espaços físicos alternativos, o grupo aprofunda uma investigação sobre técnicas que estabeleçam uma maior proximidade com o espectador, misturada aos bonecos a outras linguagens como o Teatro de Rua, a Comédia Dell’Arte e o Teatro Popular.
Classificação indicativa: Livre. 45 minutos de duração.
Dia 20 de janeiro às 14h - Biblioteca Raimundo de Menezes
Dia 21 de janeiro às 11h - Biblioteca Adelpha Figueiredo
Dia 27 de janeiro às 14h - Biblioteca Rubens Borba
Dia 28 de janeiro às 11h - Biblioteca Ricardo Ramos

Viajando com Mala Treco
A Cia. Malas Portam é um grupo de artistas que pesquisa a arte de contar histórias e já se apresentou em diversas cidades de vários estados brasileiros e países da América do Sul, como Venezuela e Colômbia. Desde 2007, os integrantes dedicam-se ao estudo das múltiplas linguagens artísticas aplicadas em seus espetáculos, juntando teatro, música, literatura e, em 2016, lançaram sua primeira obra audiovisual. Nesta pequena mala, você vai levar histórias da A Lagarta Caolha, O Pé de Guaraná e Na Beira da Lagoa, além de incríveis animações musicais.
Classificação indicativa: Infantil. Para todas as idades. 60 minutos de duração.
Dia 20 de janeiro às 13h - Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 21 de janeiro às 11h - Biblioteca Milton Santos
Dia 27 de janeiro às 11h - Biblioteca Jovina Rocha
Dia 28 de janeiro às 11h - Biblioteca José Paulo Paes

Watchatchá - Uma Viagem pela Ciência
Aparentemente, vamos assistir a uma aula sobre as leis científicas. Mas logo somos transportados ludicamente para o universo da Ciência, onde três cientistas malucos criam efeitos aparentemente mágicos - todos explicados durante a peça - para demonstrar como a ciência está presente no nosso dia-a-dia. Experimentos fantásticos, como uma bola que sobrevoa a platea, bolhas de sabão cheias de fumaça, o galão do fogo, uma máquina de aprisionar sombras e o incrível galão de fogo. Esses e outros números divertidos e educativos mostram às crianças e aos adultos que por todo lado estamos cercados de Ciência.
Classificação indicativa: infantil/ todas as idades. 60 minutos de duração.
Dia 20 de janeiro às 11h - Biblioteca Jovina Rocha
Dia 20 de janeiro às 14h - Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 21 de janeiro às 11h - Biblioteca Cora Coralina
Dia 27 de janeiro às 11h - Biblioteca Raimundo de Menezes
Dia 27 de janeiro às 14h - Biblioteca Brito Broca
Dia 28 de janeiro às 11h - Biblioteca José de Anchieta, Pe.

Mini Teatro de Sombras
Os Mini Teatros de Sombras também são conhecidos como Teatro Lambe Lambe, trata-se de uma técnica de apresentação de mini espetáculos dentro de caixas para apenas um único espectador de cada vez. A técnica é inspirada nos fotógrafos lambe lambes que utilizavam máquinas fotográficas em formato de caixas. Assim, o espetáculo de teatro de sombras acontece dentro da caixa e é visto por um furo, orifício que permite espiar essa “realidade” em miniatura.
Com auxílio de fones de ouvido o público ouve a trilha sonora e acompanha a construção dessa narrativa onírica e imagética. Tornando possível, de maneira simples e breve, transpor a realidade cotidiana para um universo metafórico, imaginado. Olhar por uma pequena janela, adentrar a caixa, um encontro com o interno, revelação do que está apropriadamente guardado, um segredo compartilhado. O Grupo Girino apresenta três espetáculos de teatro de sombras em miniatura: “Cotidiano” de Maikon Rangel, “Coração Alado” de Iasmim Marques e “Isto não É uma Caixa” de Tiago Almeida.
Classificação indicativa: a partir de 6 anos. 60 minutos de duração.
Dia 27 de janeiro às 11h - Biblioteca Afonso Schmidt
Dia 28 de janeiro às 11h - Biblioteca Paulo Duarte

A Saga de João Caixote
O espetáculo narra a história de João, um jovem que sai em busca da Pedra da Lua para curar seu povo que está perdendo a identidade. Quando bebê, João foi deixado, dentro de um caixote na porta da casa da senhora mais velha e respeitada da cidade, que o criou, dando-lhe imaginação e educação. Um dia joão percebe que seu povo está perdendo a identidade e encorajado por sua mãe, decide sair numa saga em busca da Pedra da Lua. No caminho tem encontros com personagens fantásticos que se confundem com seu inconsciente, e que irá ajudá-lo a desmistificar
os enigmas do caminho. A narrativa explora o mundo lúdico da imaginação do universo infantil utilizando a poesia do teatro de bonecos, criando metáforas que refletem a perda da identidade
cultural de um povo em meio a uma sociedade opressora repleta de valores morais. Com música ao vivo a peça propõe uma vivência sensorial e imagética para todas as idades.
Classificação indicativa: Livre. 60 minutos de druação.
Dia 20 de janeiro às 11h - Biblioteca Brito Broca
Dia 21 de janeiro às 10h - Biblioteca Érico Veríssimo
Dia 27 de janeiro às 15h - Biblioteca Jayme Cortez
Dia 28 de janeiro às 11h - Biblioteca Nuto Sant’ Anna