Logo - Cultura

Dança nas bibliotecas de bairro

Em setembro: Passinho com Cia Os Clássicos do Passinho que incorpora passos do frevo, copeira e breake, E das outras doçuras de deus que apresenta um solo de dança inspirado em duas crônicas de Clarice Lispector e ainda Zoo e Nimba.

Passinho

Passinho
Cia Os Clássicos do Passinho
A dança do Passinho é oriunda das comunidades do Rio de Janeiro e do universo Funk, ela incorpora os passos do frevo, da copeira do break e do Michel Jackson. Revelada nos bailes funk o passinho é uma dança genuinamente brasileira e o seu marco inicial foi em 2008 com o vídeo postado no youtube e que disseminou a dança entre os jovens das comunidades cariocas. Antes de se tornar conhecida, a dança nos bailes cariocas sempre foi um elemento presente, mas não um destaque, aliás os que dançavam de forma muito expressiva nem sempre eram bem vistos, a não ser que tivessem algum status, como é o caso de uma das principais influências da dança, os varejistas de drogas da favela do Jacaré que através de brincadeiras se divertiam de forma irreverente e ousada, chamando atenção e influenciando os jovens meninos que os viam como exemplo.
“... só sei que ele começou a dançar, doidão no baile, fez essa dança. A gente pegou essa dança dele e trouxe pra gente e modificamos ela da forma que a gente queria. Então o passinho foi criado em 2006(7) na favela do Jacaré por Leis, Boca e Paulet. E como aquilo ali para eles não ia servir, pra mim serviu como um meio de vida ...”
Jefferson Cebolinha
Dia 16 de setembro às 11h – Biblioteca Afonso Schimdt
Dia 17 de setembro às 10h – Biblioteca Érico Veríssimo
Dia 23 de setembro às 14h – Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 24 de setembro às 11h – Biblioteca Prefeito Prestes Maia
Dia 30 de setembro às 14h – Biblioteca Belmonte
Dia 1º de outubro às 11h – Biblioteca Cassiano Ricardo

... e das outras doçuras de deus


“... e das outras doçuras de deus”
Solo de dança inspirado em duas crônicas de Clarice Lispector e levado à cena pela intérprete Eliana de Santana, que recebeu com este trabalho o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte em 2011 na categoria intérprete criador em dança. A peça busca, através da pesquisa corporal, da encenação e da investigação do universo de Clarice Lispector, através da personagem Aninha, um mapeamento poético do sujeito anônimo na sociedade contemporânea. Não se trata, porém, de uma transcrição literal da obra de Clarice Lispector, as crônicas aqui são fonte de inspiração para a confecção de um trabalho onde interessa um certo “estado” em que tanto a personagem do conto quanto a escrita de Clarice vêm sugerir.Aninha, empregada doméstica, personagem central das duas crônicas de Clarice Lispector, “Das doçuras de Deus” e “Das outras doçuras de Deus”, caminha num campo marcado pelo cotidiano onde se desenha o ambiente espaço-poético de sua trajetória. No entanto, ultrapassado e compreendido tal ambiente,este ser excluído é vivenciado em sua densa repercussão de ordem existencial. Em “...e das outras doçuras de deus”, cenário, figurinos, sonoplastia e iluminação são elementos que compõem um espaço que serve de provocação para as ações da personagem, servindo não apenas como uma “moldura” para as ações coreográficas, mas também como pontos de convergência para os diálogos que surgem entre as diversas linguagens que formam o espetáculo.
Dia 2 de setembro às 14h – Biblioteca Mário Schenberg
Dia 16 de setembro às 14h - Biblioteca Narbal Fontes
Dia 17 de setembro às 14h - Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Dia 23 de setembro às 14h - Biblioteca Lenyra Fraccaroli
Dia 30 de setembro às 14h - Biblioteca Clarice Lispector

Zoo

Zoo 
Com Cia MoviMente
Hoje os amigos Kaká e Lelé resolveram fazer suas brincadeiras mais longe de casa e, no meio de tanta empolgação, não percebem que são aprisionados num tabuleiro gigante que estava adormecido a muito tempo. O mundo secreto de ZOO !
Durante esta intrigante aventura Pinguins dançam contra uma tempestade, O Bicho-Preguiça aposta corrida com a Tartaruga, Uma família de Babuínos invade o palco, o Mosquito Tse-Tse volta a atacar, Ornitorrincos duelam sobre rodas, o Rato Rockabilly aprisiona a Gatinha, entre muitas outras confusões.
A única forma de deixar tudo como era antes é terminar este jogo e você é nosso convidado para mais uma partida de ZOO !
Dia 30 de setembro às 14h – Biblioteca Amadeu Amaral
Dia 1º de outubro às 11h – Biblioteca Gilberto Freyre

Nimba

Nimba
Trupe Benkady
A essência da Trupe Benkady é dança africana, através dela todo um universo milenar se descortina e é colocado em cena para o público. A dança traz consigo sua cultura, seu povo, seu corpo e seu movimento, que incorporada por uma outra cultura, um outro povo, um outro corpo impacta, transforma e reconfigura o movimento. Diante deste fato o processo de releitura das obras dos balés africanos vai para além da pesquisa, mas para um trabalho de internalização da dança, de aceitação, adaptação e reinterpretação do corpo, para finalmente ocorrer a externalização da dança.
A proposta central do espetáculo Nimba é prestar uma homenagem ao espírito feminino existente em todos os seres. Acreditamos que independente do gênero, toda pessoa traz em si energias masculinas e femininas, que tem a potencialidade de gerar, criar, acolher, nutrir, impulsionar, estimular e transmutar.
Dia 23 de setembro às 14h  - Biblioteca Helena Silveira
Dia 1º de outubro às 11h – Biblioteca Hans Christian Andersen