Barra de Impressão

Sistema Municipal de Bibliotecas


Secretarias / Cultura / bibliotecas / noticias


16/05/2017 15h35

Programação nas bibliotecas 2ª quinzena de maio

Teatro, brincadeiras com jogos, contação de histórias, cinema, música, apresentações do teatro municipal, encontros, intervenções artísticas e saraus fazem parte da programação de fim de semana nas bibliotecas públicas na 2ª quinzena de maio. Atenção, datas atualizadas.

TEATRO

Todo Azul
Com Rose Prado
Inspirado em lendas e contos populares brasileiros que envolvem a água, "Todo azul" traz a história das águas do rio, do mar, da chuva, mas também da lágrima, da seiva, de nossas águas. Dança, Teatro e mágica circense criam caminhos para as aventuras da Uiara, Sapo Jururu, do pescador, e da própria Água.
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Clarice Lispector
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Adelpha Figueiredo
Dia 27 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Gilberto Freyre

Pedro e o Lobo
Por Cia Lúdica
Dois palhaços decidem viver a história de Pedro e o Lobo para espantar a preguiça danada que toma conta deles. Utilizando-se de diferentes objetos, vão criando as situações e interpretando os personagens do conto. Por meio de máscaras, panos manipulados e adereços, os dois imprimem um ritmo de aventura lúdica ao espetáculo, transformando a história em uma espécie de jogo.
A encenação de Pedro e o Lobo da Companhia Lúdica estimula a aproximação das crianças aos universos literário, teatral e sonoro.
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 20 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Affonso Taunay
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Padre José de Anchieta
Dia 27 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 27 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Cora Coralina
Dia 28 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Malba Tahan

Chapeuzinho Vermelho
Com Le Plat De Jour
Tudo começa como uma grande brincadeira, onde duas palhaças descobrem um armário cheio de chapéus. Estes chapéus as conduzem por uma “viagem de brincadeiras”, onde o fio condutor é dado pela história de Chapeuzinho Vermelho. Ora contam a história, ora brincam com os elementos da mesma, ou seja, há uma tônica constante no fato de serem duas palhaças tentando fazer o melhor para conseguirem contar a história. Os chapéus definem os personagens.
Quando os colocam tornam-se a Chapeuzinho Vermelho, o Lobo Mau, a Mãe, a Avó e o Caçador. Quando os tiram transformam-se em palhaças, tornando-se clara a ”brincadeira dentro da brincadeira”, assim como a linguagem do teatro dentro do teatro. Baseados na versão dos Irmãos Grimm, a Cia inventou a própria versão de Chapeuzinho Vermelho.
Os recursos que utilizam são inúmeros, desde coreografias de dança e de movimentos clownescos até a utilização de instrumentos musicais; passando pelo canto, pela farsa, mímica, a manipulação de objetos, teatro físico, pelo lúdico, nonsense... Enfim, pela linguagem do palhaço que tentam explorar em sua maior amplitude e abrangência. Nesta versão de Chapeuzinho Vermelho o Le Plat du Jour, e o diretor Fernando Escrich, optaram por fazer um espetáculo divertido e visualmente interessante para crianças de todas as idades, sem perder de vista um fator muito importante: o de quem as leva ao teatro. E foi pensando nisso que idealizaram um espetáculo que possibilite também ao adulto o prazer de estar ali.
Dia 21 de maio às 13h - Biblioteca Sérgio Buarque de Hollanda


BRINCANTE

Jogos e brincadeiras Sonoras com Crialudis

Com Vicente Godinho e Rúbia Gomes
A proposta desse projeto é brincar com a percepção sonora a partir de jogos e brincadeiras que tenham como principal elemento a sonoridade.
Dia 21 de maio (domingo) às  13h – Biblioteca Chácara do Castelo
Dia 27 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Helena Silveira
Dia 28 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Marcos Rey


CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Maria Conta

Com Maria Teixeira
Conta Maria é um projeto de contação de histórias musicadas. São contadas de duas a três histórias populares e/ou clássicas entremeadas de brincadeiras, vozes das personagens, momentos de dramatização, interação com a plateia, música ao vivo, tocada por um músico profissional e manipulação de objetos.
O projeto visa estimular o universo lúdico-imaginário do público, incentivando-o a participar da narrativa como uma espécie de coautor, valorizando cada ser em sua expressão, resgatando aspectos e valores da tradição oral, o ato do brincar, a socialização, o contato direto com o universo musical por meio de cantigas autorais, modernas e tradicionais, e o seu despertar para a arte e a literatura incitando a criatividade e a imaginação.
Dia 21 de maio (domingo) às 10h – Biblioteca Roberto Santos
Dia 21 de maio (domingo) às 13h - Biblioteca Mário Schenberg


CINEMA

Festival do Minuto
Todos os anos, o Festival do Minuto realiza a sua Rede de Exibição ao redor do Brasil. Centenas de pontos de cultura, incluindo cineclubes, escolas, museus e bibliotecas, exibem os conteúdos selecionados pela curadoria do festival, promovendo a difusão gratuita da produção audiovisual independente.
Para 2017, foram preparadas três mostras especiais, que trazem um pouco dos principais temas que o Festival impulsionou no ano passado, como o Mapas Sonoros da Cidade e o Fazer Cinema:
- Melhores Minutos de 2016 (livre, 52 min): seleção de vídeos que abrangem diversos assuntos e técnicas. Vídeos filmados com celular, animações, vídeo arte, entre outros.
 - Mostra Universitária (livre, 24 min): vídeos produzidos por estudantes e professores.
- Mostra Animação Infantojuvenil (livre, 20 min): animações lúdicas voltadas para o público mais novo do festival. Colagem, 3D e stop motion estão entre as técnicas utilizadas.
As Bibliotecas da cidade estão entre os 250 espaços culturais que o festival acontece no mês de maio.
Dia 27 de maio (sábado) às 10h – Biblioteca Cassiano Ricardo
Dia 27 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Álvares de Azevedo
Dia 28 de maio (domingo) às 14h – Biblioteca Viriato Corrêa

História Antes de Uma História + Oficina de Brinquedos Ópticos
O Núcleo de Cinema de Animação de Campinas promove, no dia 27 de maio, uma oficina especial para crianças, na Biblioteca Pública Roberto Santos, no bairro do Ipiranga.  Os participantes vão conhecer o zootroscópio, um brinquedo óptico que, na verdade, é um precursor da animação, que faz parte da pré-história do cinema. A partir do instrumento, que permite visualizar os desenhos em movimento contínuo, as crianças exploram – brincando - os princípios básicos da animação.  “É uma atividade lúdica de iniciação na arte da animação. Optamos pela técnica do desenho animado, com a construção de brinquedos ópticos, pois permitem uma compreensão gráfica e precisa da composição dos movimentos”, explica Wilson Lazaretti, um dos fundadores do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas. No zootroscópio, por exemplo, são feitas sérias de desenhos em uma tira de papel. Essa tira é encaixada no zootroscópio e, ao rodá-lo, os desenhos ganham vida, tornando fácil o entendimento de como a animação se realiza.
Os encantos, mistérios e desafios do processo da animação, aliás, são tema de seu primeiro longa-metragem, “História Antes de uma História”, que após 13 anos de produção, estreou nos cinemas de São Paulo em março, com codistribuição da Spcine, empresa de desenvolvimento do audiovisual da Prefeitura de São Paulo.  O filme – que é uma animação de 78 minutos, apresenta a trajetória de Dr. K, um velho senhor que gosta muito de caminhar. No decorrer de uma de suas andanças, acaba encontrando vários objetos que o ajudarão a desvendar os grandes mistérios da técnica da animação. Como um desenho animado aprende a ‘andar’? O que acontece quando uma personagem é criada sem um coração? O que animar primeiro: um ovo ou uma galinha?  Em “História Antes de uma História”, Dr. K mergulha no mágico mundo da animação, ao lado do menino Matias, da  menina Laurinha e da galinha Melodia, que vão conhecer e experimentar na prática as diversas etapas e instrumentos necessários para dar vida a uma história.  A trilha traz canções nas vozes de Elza Soares, que interpreta duas músicas da ‘Feiticeira’, Ná Ozetti, que faz a voz da “Folha Branca”, e inúmeras referências a grandes compositores clássicos como Bizet, Bach, e Carlos Gomes, entre outros.
História Antes de Uma História
Animação de Wilson Antonio Lazaretti
78 min., livre. Co-distribuição: Spcine e da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Distribuição pela Polifilmes.
Dia 27 de maio (sábado) das 14h às 15h30  – Biblioteca Roberto Santos

Estreia do filme “Um Casamento“
Documentário; Brasil; 2016; 80 minutos; Direção: Mônica Simões; Com: Maria Moniz; Produção: Mônica Simões, Beatriz Carvalho e Rafael Sampaio; Produtora: Klaxon Cultural Audiovisual; Pandora Filmes
A partir da história do casamento de Maria Moniz , mãe da diretora Mônica Simões,  realizado na Bahia dos anos 50, o filme “Um Casamento” faz pensar sobre os condicionamentos sociais em torno do matrimônio. Exemplar do cinema de arquivo, o longa se constrói através do confronto de memórias e segundo regras pré-estabelecidas pela diretora – que tornam possível a exposição visceral da protagonista. Brasil, 2016. De Mônica Simões.
Sessão do filme e  debate com a diretora.
Dia 18 de maio (quinta-feira) às 11h - Biblioteca Cora Coralina
Dia 25 de maio às 19h- Biblioteca Roberto Santos


MÚSICA

Acordeon nas Bibliotecas

Com Felipe Soares
O acordeonista Felipe Soares tem experiência com o Choro e a música Brasileira em grupos de diferentes formações. Nesta proposta reveza solos e acompanhamentos, contrapontos e improvisos, explorando as possibilidades musicais e arranjos próprios. No repertório músicas autorais, clássicos do choro e baiões instrumentais de mestres como Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Luiz Gonzaga.
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Anne Frank
Dia 20 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Sylvia Orthof
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Narbal Fontes
Dia 27 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Amadeu Amaral
Dia 28 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Camila Cerqueira César


Contar e Cantar: musicalização para bebês

Com Clara Dum
Vivência Musical  que dá  aos bebês a possibilidade de entrar em contato o universo sonoro/musical através de uma vivência diferenciada no contato com o mundo da leitura e dos sons.
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Raul Bopp
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Álvaro Guerra
Dia 27 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Anne Frank
Dia 28 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Adelpha Figueiredo

Contrabaixo e Violão nas Bibliotecas
Seu Pereira e Carlos Amaral
Integrantes do Bando de Seu Pereira, a dupla sobe aos palcos com uma missão: difundir as maravilhas da cultura popular brasileira, as mais lindas pérolas encontradas em anos de pesquisa de dos integrantes do bando e também uma nova safra de composições que brotam do asfalto e tratam de temas importantes do nosso tempo.
Dia 20 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet
Dia 27 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Aureliano Leite
Dia 28 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Sylvia Orthof

Emerson Boy nas Bibliotecas

Músico, compositor, arranjador e multi-instrumentista, Emerson Boy faz um som antenado com as novas linguagens, mas com os pés nas tradições. Sua música transita entre coco, repente, calango, rock, samba rock, funk, soul, caribe, numa busca de sonoridades alegre, dançante, provocativa e interativa. Caminhando entre a tradição e a vanguarda, Emerson Boy apresenta uma mensagem direta, com arranjos arrojados e bem elaborados.
Dia 20 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca José Mauro Vasconcelos
Dia 21 de maio (domingo) às 10h – Biblioteca Érico Veríssimo
Dia 27 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa
Dia 28 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Milton Santos

Grupo RodApiÁ nas Bibliotecas
Com Carol DeCris, Claros Bananeira, Danilo Sene e Guilherme Kafé
 Em versão intimista, delicada e alegre, o grupo passeia pela música brasileira, mesclando lugares cancionais e instrumentais aparentemente inusitados no trato com o público infantil, como obras de Hermeto Pascoal, Tom Jobim, Secos & Molhados, João Donato, Gilberto Gil e Jorge Mautner, com brincadeiras musicais e tradicionais da infância. Usando voz, percussão, percussão corporal, violão, pife, flauta transversal e outros instrumentos, aproximam os pequenos da música e dos músicos, com jogos de musicalização e interatividade.
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Raimundo Menezes
Dia 27 de maio (sábado) às 11h- Biblioteca Afonso Schmidt
Dia 27 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Brito Broca
Dia 28 de maio (domingo) às 10h – Biblioteca Érico Veríssimo

Guina – Voz e Violão
Com um banquinho, um violão é feita a apresentação “Guina – Voz e Violão”. Durante o show haverá intervenções poéticas com música, onde a intenção é interagir com o púbico e trocar informações.
Repertório musical é eclético, envolvendo gêneros musicais como: Samba, Bossa Nova, MPB, Samba Rock, Pop Rock, entre outros. A apresentação também visa trazer à tona grandes trabalhos de artistas periféricos, músicos e poetas. Portanto, parte do repertório é composto por composições de artistas locais, do mesmo bairro onde será feita a apresentação.
Dia 20 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Gilberto Freyre
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Vicente Paulo Guimarães
Dia 27 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Raul Bopp
Dia 28 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Raimundo de Menezes

Cabaré 3 Vinténs

Desde 2011, a trupe reinventa a tradição dos cabarés de variedades que proliferaram pelo mundo na década de 1930, trazendo à tona uma inesperada fusão entre swing jazz, música brasileira e elementos da cultura circense. Com repertório de clássicos do jazz francês, New Orleans, música brasileira e composições próprias, lançou o disco de estreia “1º Ato” em junho de 2015 no CCSP, em um espetáculo autoral de grande porte. Influenciado pelas trupes itinerantes de todo o mundo, o grupo tem um papel importante no cenário independente de SP, levando ao público seu Jazz cigano, acrobatas, malabaristas e dançarinos de Lindy Hop. Já apresentou-se no 1º Festival Internacional Sesc de Circo, Museus, CCSP, 31ª Bienal de Arte de SP, diversas Unidades do Sesc SP, 6ª Convenção de Circo em Minga Guazu (Paraguai), shows em São Paulo – capital e interior, Minas Gerais, RJ e Paraty.
Dia 20 de maio (domingo) as 13h - Biblioteca Vinícius de Moraes.

Ilú Obá De Min
Com Cleib Aparecida Martins Vieira Cupertino
O Bloco Afro Ilú Oba De Min é uma intervenção cultural baseada na preservação de patrimônio imaterial, trazendo para a região urbana a beleza das culturas tradicionais. O trabalho é dirigido pela arte-educadora e musicista Beth Beli que desenvolve pesquisa sobre matrizes africanas e afro-brasileiras a mais de 20 anos. O trabalho realizado objetiva a inserção de mulheres, crianças e adolescentes nas culturas tradicionais negras e no estudo das influências africanas na cultura brasileira.
A repercussão do projeto desenvolvido a 12 anos na metrópole atraiu no carnaval de 2016 público em torno de 20.000 pessoas, algumas vindas de outros municípios e estados especialmente para esta manifestação.
Dia 27 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Pedro Nava

Música Popular nas Bibliotecas
Com Vinícius Brandão
Vinicius desenvolve atividade como professor de música, função que o estimula a pesquisar elementos da música popular visando aproximar o repertório erudito a um público mais amplo através de um instrumento tão presente na cultura brasileira como o violão.
Para isso, o artista traz um programa que mescla uma conversa informal e explicações didáticas aos participantes com exemplos tocados ao violão ao vivo, os quais viajam por diversos gêneros e ritmos da música brasileira, tais como choro, samba, valsa, baião etc. Com isso ele também homenageia os grandes mestres de nossa música.
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Aureliano Leite

Música Erudita
Theatro Municipal de São Paulo vai às Bibliotecas Municipais
Desde de abril, as Bibliotecas Públicas Municipais começaram a receber apresentações de artistas do Theatro Municipal, dentro do projeto Biblioteca Viva. A programação inclui apresentações de duo de violão e flauta, solo de violão e também duo de eufônios (instrumento da família dos metais).
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Cora Coralina
Dia 20 de maio (sábado) às 10h - Biblioteca Malba Tahan
Dia 20 de maio (sábado) às 11h - Biblioteca Helena Silveira
Dia 20 de maio (sábado) às 11h30 - Biblioteca Prestes Maia
Dia 20 de maio (sábado) às 13h - Biblioteca Marcos Rey
Dia 20 de maio (sábado) às 13h – Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 20 de maio (sábado) às 13h30  - Biblioteca Paulo Duarte
Dia 21 de maio (domingo) às 10h – Biblioteca Lenyra Fraccaroli
Dia 21 de maio (domingo) às 11h30  – Biblioteca José Paulo Paes
Dia 21 de maio (domingo) às 13h30 – Biblioteca Cassiano Ricardo
Dia 21 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Afonso Schimidt
Dia 27 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca José Mauro de Vasconcelos
Dia 27 de maio (sábado) às 11h30 – Biblioteca Narbal Fontes
Dia 27 de maio (sábado) às 13h – Biblioteca Nuto Sant’Anna
Dia 27 de maio (sábado) às 10h – Biblioteca Thales Castanho de Andrade
Dia 27 de maio (sábado) às 13h30 – Biblioteca Affonso Taunay
Dia 27 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet
Dia 27 de maio (sábado) às 10h – Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 27 de maio (sábado) às 11h30 – Biblioteca Vinícius de Moraes
Dia 27 de maio (sábado) às 11h30 – Biblioteca Clarice Lispector
Dia 27 de maio (sábado) às 13h30 – Biblioteca Álvaro Guerra
Dia 27 de maio (domingo) às 13h30 – Biblioteca Paulo Setúbal
Dia 27 de maio (sábado) às 10h – Biblioteca Mário Schenberg
Dia 27 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Monteiro Lobato
Dia 28 de maio (domingo) às 10h - Biblioteca Castro Alves
Dia 28 de maio (domingo) às 11h30 - Biblioteca Chácara do Castelo


PALESTRAS, ENCONTROS E DEBATES

Bruna Beber nas Bibliotecas

Bruna do Beber, autora de poemas que são reconhecidos entre os mais importantes de sua geração, publicados em revistas e antologias no Brasil, Alemanha, Argentina, Espanha, Estados Unidos, México e Portugal, apresenta uma palestra na Biblioteca Prestes Maia, onde falará de sua experiência com a literatura e a poesia. O encontro faz parte da programação Biblioteca Viva.
Dia 27 de maio às 14h – Biblioteca Prestes Maia

Irmãs Klink nas Bibliotecas
Apesar da pouca idade (17, 20 e 20 anos), as Irmãs Klink (Tamara, Laura e Marininha Klink) colecionam experiências singulares  adquiridas ao longo de 9 viagens em família para a Antártica, a bordo de um veleiro.
As Irmãs já realizaram quase 200 palestras nestes últimos quatro anos. Nas palestras as meninas apresentam o que descrevem no livro que fizeram juntas: férias na Antártica onde relatam sua familiaridade com a rotina a bordo de um veleiro no rigor do ecossistema polar,  enfatizam seus aprendizados, surpresas e descobertas, a riqueza de fauna e da natureza, destacando a importância na preocupação com a preservação do meio ambiente.
Sua narrativa engloba observações da vida animal e alertam quanto à importância das atitudes cotidianas que influenciam a vida até mesmo em lugares muito distantes de onde vivemos.
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Paulo Setúbal
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Álvares de Azevedo


INTERVENÇÃO ARTISTÍCA

Cartas Modernistas

Com Maíra de Grandi
Na performance, os ambientes das Bibliotecas municipais serão utilizados como cenário para o resgate da história do encontro entre dois dos maiores autores da literatura brasileira. Oswald e Mário de Andrade se conheceram em 1917 e construíram uma amizade que durou até meados de 1929, quando romperam definitivamente. Essa relação, que sempre alternou entre camaradagem e conflito, convergências e divergências, ficou documentada em textos diversos e também em cartas.
Serão recriados trechos de poemas e textos literários desenvolvendo uma dramaturgia clara e acessível para todas as idades.
Dia 27 de maio (domingo) às 14h – Biblioteca Camila Cerqueira César


ESSA BIBLIOTECA TAMBÉM É SUA!
Com Daniela Mota, Leonardo Vaz, Giulia Amorim, Vitor Meneguetti
A Cia do Núcleo Educatho tem o prazer de apresentar mais um trabalho, dessa vez com o projeto de ocupação de bibliotecas. O Projeto "Essa Biblioteca Também é Sua" tem como objetivo dar novo significado à relação das bibliotecas e a comunidade, fortalecendo-a e oferecendo diversas atividades como teatro, narração de histórias, intervenções, oficinas de teatro, dentre várias outras. O projeto é uma parceria da Cia do Núcleo Educatho e da Coordenação da Biblioteca e foi selecionado entre 172 projetos encaminhados em toda América Latina e Espanha no 4º Concurso de Ajudas do Iberbibliotecas, promovido pelo CERLALC-UNESCO. No Brasil houve apenas três projetos selecionados, sendo apenas um de São Paulo. O principal objetivo do trabalho é ressignificar o espaço da biblioteca como um ponto de cultura fundamental para a comunidade e discutir sobre sua importância e possibilidades, além de descentralizar a oferta de produtos culturais, atualmente restrito aos grandes centros de grandes cidades.
Oswaldinho - O Homem e o Cavalo
Com Anne Pelucci
Texto adaptado de Oswald de Andrade que atravessa de maneira crítica e divertida momentos históricos do mundo, iniciando pelo Céu, atravessando a Terra até chegar ao planeta vermelho. Divertida intervenção artística, utiliza-se de materiais recicláveis, ressignificação objetos domésticos. Fazem parte do trabalho trechos de poemas de Mário de Andrade e músicas com o Ukulelê.
Dia 20 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca Nuto Santa’nna
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Thales Castanho de Andrade
Dia 27 de maio (sábado) às 11h – Biblioteca José Paulo Paes
Dia 27 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Lenyra Fraccaroli

Na hora perigosa da tarde
Com Cris Rocha
A partir do conto “Amor”, do livro “Laços de Família” de Clarice Lispector, propõe-se um encontro com a personagem Ana. É a própria autora, trazida como personagem, quem faz essa ponte, quem interage com as possíveis “Anas” presentes no público. Ana é o ponto de partida para que o público se envolva e se coloque também como personagem e co-autor da narrativa. A história é compartilhada e, a partir do contato com a literatura, de maneira interativa, o público é solicitado a se colocar no lugar da personagem, criando uma segunda narrativa, trazendo suas memórias, histórias e outros pontos de vista.
A pessoa é convidada literalmente a ocupar uma cadeira e assumir a personagem acrescentando sua própria versão da história. Para isso, uma provocação é feita: “o que você faz na sua hora perigosa da tarde?”, fazendo alusão ao momento do conto em que a personagem principal percebe a complexidade de sua existência; momento esse em que o vazio e os questionamentos, após terminadas as tarefas cotidianas, emergem com maior intensidade.
Durante essa dinâmica serão distribuídos pequenos pedaços de tecido e canetas para que cada participante possa se expressar, deixando sua memória, sua marca, escrevendo ou desenhando algo a partir do estímulo da história. A experiência vivida se perpetua através da montagem de um móbile contendo todos esses retalhos que criarão uma narrativa própria a partir do conto compartilhado. O móbile fica em exposição permanente em cada biblioteca onde a atividade for realizada. A ideia é propor uma aproximação mais dinâmica e prazerosa com a literatura e gerar um ambiente que permita ao público sentir-se não apenas um visitante, mas alguém que crie empatia e ligação afetiva com o espaço.
Dia 20 de maio às 11h - Biblioteca Milton Santos
Dia 27 de maio às 11h - Biblioteca Belmonte
Dia 27 de maio às 15h - Biblioteca Paulo Duarte
Dia 28 de maio às 11h - Biblioteca Ricardo Ramos


SARAUS

Veia e Ventania: Literatura Periférica

O projeto Veia e Ventania tem como objetivo levar atividades artísticas que dialogam com o universo da Literatura e do Livro para as Bibliotecas da periferia de São Paulo: os Saraus. Os encontros são feitos por grupos ou coletivos de pessoas que, por meio da mediação e mobilização das comunidades de onde são realizados, proporcionam a aproximação do público com a leitura e a literatura brasileira, criando uma experiência cultural única em seus territórios. O Projeto é uma realização da Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas em parceria com realizadores de Saraus que inclui grande programação nas diversas Bibliotecas Públicas da cidade.  Cada grupo fará duas apresentações nos meses de maio e junho.

Sarau Elo da Corrente
Dia 17 de maio (quinta-feira) às 19h – Biblioteca Brito Broca

Sarau da Praga

Dia 18 de maio (quinta-feira) às 15h – Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda

Sarau do Kintal
Dia 20 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Afonso Schimidt

Sarau – Perifatividade
Dia 20 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Amadeu Amaral

Sarau – Filhos de Ururaí
Dia 20 de maio (sábado) às 13h30 – Biblioteca Raimundo Menezes

Sarau – Bodega do Brasil
Dia 21 de maio (domingo) às 11h – Biblioteca Castro Alves

Sarau – Preto no Branco
Dia 25 de maio às 14h – Biblioteca Prestes Maia

Sarau – O Que Dizem os Umbigos?
Dia 26 de maio (domingo) às 14h – Biblioteca Vicente Paulo Guimarães

Sarau D’Quilo
Dia 26 de maio (sexta-feira) às 20h – Biblioteca Padre José de Anchieta

Sarau - Encontro de Utopias
Dia 27 de maio (sábado) às 15h – Biblioteca Adelpha Figueiredo

Sarau - Dos Mesquiteiros
Dia 27 de maio (sábado) às 13h30 – Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes

Sarau – Resistência Preta (Força Ativa)
Dia 27 de maio (sábado) às 14h – Biblioteca Maria Firmina dos Reis