BIOGRAFIA DO PATRONO PAULO DUARTE

Paulo Duarte
Paulo Alfeu Junqueira Duarte nasceu em 16 de novembro de 1899 em São Paulo. Freqüentou por três anos o curso de medicina, mas desistiu e ingressou na Faculdade de Direito. Em 1927, começou a trabalhar na redação do jornal diário O Estado de S.Paulo e foi nessa época que lançou seus dois primeiros livros: Sob as arcadas e Agora nós.

Filiou-se ao Partido Democrático e aderiu a Revolução de 1930. Participou das articulações político-militares que resultaram na Revolução Constitucionalista de 1932. Com a derrota, fugiu com o coronel Figueiredo e foi preso em Santa Catarina, sendo posteriormente exilado em Portugal. Dois livros resultaram dessas aventuras: Palmares pelo avesso e Prisão, exílio, luta.

Ao voltar ao Brasil, ingressou no Partido Constitucionalista e foi eleito deputado estadual em 1934. Participou ativamente da criação do Departamento de Cultura da capital paulista. Em 1937, quando se instalou o Estado Novo foi exilado novamente, desta vez por nove anos na França e nos Estados Unidos.

Ao lado dessa militância política e administrativa, Paulo Duarte foi professor, diretor de diversos jornais e revistas e membro da Sociedade Paulista de Escritores.

Faleceu em 23 de março de 1984, em São Paulo.

 

O Espirito das Catedrais

 

Algumas Obras: Sob as arcadas (1927); Agora nós (1927); Um conluio moral (ensaio 1934); Prisão, exílio, luta (política 1946); Palmares pelo avesso (crônicas 1947); O espírito das catedrais (memória 1958); O resto não é silêncio... (1965); Memórias (1974); Memórias: vou-me embora pra Pasárgada (1979).



 

 

 

logo SMB

Paulo Duarte