Barra de Impressão

Biblioteca Cassiano Ricardo


Secretarias / Cultura / bibliotecas / bibliotecas_bairro / bibliotecas_a_l / cassianoricardo


BIOGRAFIA DE ITAMAR ASSUMPÇÃO

Itamar Assumpção

“No mais sambamos de tudo funk soul blues jazz rock and roll”


O poeta, compositor e músico Itamar de Assumpção, que dá nome ao Espaço Itamar Assumpção, natural de Tietê, São Paulo, nasceu no dia 13 de setembro de 1949. Sua família instalou-se, anos depois, no Paraná, onde Itamar aprendeu a tocar violão, dedicando-se a compor.

Em 1972, as canções Queimada e Tempo Completo lhe renderam o  prêmio de Melhor Apresentação Total no V Festival Universitário de Londrina.

O ano de 1978 marca a sua estreia nos palcos paulistanos, cidade em que se instalou em 1973, com apresentações ao lado de Nelson Jacobina e Jorge Mautner. No ano seguinte, apresenta-se com Arrigo Barnabé. A partir de 1981, ano em que lança seu primeiro disco, Beleléu, Leléu, Eu, toca com a banda Isca de Polícia, apresentando-se em festivais, faz shows e participa de programas televisivos. É nesse ano, ainda, que recebe da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA o Prêmio Revelação Masculina.

A partir de então, seguem-se lançamentos de discos, apresentações por várias cidades do Brasil, pelo Projeto Pixinguinha, outras premiações. Em maio de 1988, apresenta-se com a banda Isca na Alemanha, Em 1996, regressa à Europa, apresentando-se com sucesso na França e Alemanha.

Itamar construiu  profícuas e memoráveis parcerias ao longo de sua carreira, tendo atuado ao lado de intérpretes como Alzira e Tetê Espíndola, Ná Ozetti e Suzana Salles, além da poeta Alice Ruiz. Sua filha Anelis também foi sua companheira de shows, em 1999.

Seus discos são obras de referência da chamada Vanguarda Paulistana, movimento cultural dos anos de 70 e 80, em que se destacaram as produções independentes, de cunho  experimental. Complementam sua discografia as seguintes obras: Às próprias custas S/A, Sampa Midnight - isso não vai ficar assim, Intercontinental ! Quem Diria! Era Só o Que Faltava !!!, Bicho de Sete Cabeças volume I, Bicho de Sete Cabeças volume II, Bicho de Sete Cabeças volume III, Ataulfo Alves por Itamar Assumpção - Pra Sempre Agora, Pretobrás e Vasconcelos e Assumpção - isso vai dar repercussão.

Seu último show teve lugar em 25 de fevereiro de 2003, tendo sido acompanhado pela banda Orquídeas, no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo, cidade onde faleceu, em 12 de junho, aos 53 anos. A Biblioteca Pública Cassino Ricardo – Temática em Música presta, assim, uma justa homenagem ao inovador e genial artista, que escolheu São Paulo como cenário de inúmeros espetáculos, realizações e experimentações.

O Espaço Itamar Assumpção abriga os acervos sonoro e impresso de música.

Obras de Itamar