Share

BAIRRO DE PIRITUBA

bairro
A região que abrange os distritos de Pirituba, Jaraguá e São Domingos, está localizado na zona norte da cidade.

Existem duas teorias para a origem do seu nome: o resultado da justaposição da palavra tupi piri ("tábua") com o aumentativo tuba ("muito"); e na região havia uma lagoa denominada "Pirituba", que em tupi-guarani significaria "vegetação de brejo". Segundo dados históricos, havia na região um brejo, resultante de um dos braços do rio Tietê que passa próximo, daí o brejo ou lagoa de Pirituba.

Sua origem no século XIX deve-se à existência de grandes fazendas de café. Com grande influência política dos fazendeiros e a grande importância do café, construíram a estação para receber os carregamentos que se destinavam ao porto de Santos.

Pirituba teve um dos primeiros times de rugby do Brasil. Há uma forte tradição em beisebol, sendo o distrito de São Paulo com o maior número de praticantes não-nipônicos deste esporte.

A região também tem duas aldeias indígenas, Tekoa Ytu e Tekoa Pyau, chefiada pelo cacique Fernandes.

Pirituba nasceu a partir de uma fazenda adquirida pelo coronel Anastácio de Freitas, que veio a ser adquirida pelo brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar e a Marquesa de Santos. Em 1917 a fazenda foi adquirida pela Companhia Armour, e a área destinada à criação de gado de corte foi dada à Cia. City, que urbanizou esta região. Atualmente, é um dos pólos industriais da cidade, com várias indústrias instaladas e residências diversas (com grande aumento de edifícios, além da retirada total de favelas na região e deslocamento para os CDHUs de outros bairros).

Possui um dos clubes holandeses mais tradicionais de São Paulo, a Casa de Nassau, e no decorrer dos tempos sofreu forte influência de colônias de ingleses, de russos e de italianos que vieram trabalhar nas indústrias da região no início do século XX. O distrito também é cortado pela linha A da CPTM, antiga Estrada de Ferro Santos-Jundiaí.


logo SMB

Brito Broca