fds106 BAIRRO DE ITAIM BIBI | Secretaria Municipal de Cultura | Prefeitura da Cidade de São Paulo

Logo - Cultura

BAIRRO DE ITAIM BIBI

bairroItaim em tupi-guarani significa "pedra pequena", e Bibi se refere ao apelido de Leopoldo Couto de Magalhães, um dos primeiros proprietários da região. As pessoas chamavam o bairro de "Itaim do Bibi" para diferenciá-lo de Itaim Paulista.

A região onde se encontra atualmente o bairro pertencia a Bento Ribeiro dos Santos Camargo. Considerada varzeana, inundável e insalubre, a propriedade era usada apenas para a caça e pesca e tinha nas árvores frutíferas, principalmente as jabuticabeiras, uma fonte alimentícia para a família.

Em 1896, o General José Vieira Couto de Magalhães adquiriu a propriedade, e seu filho José Couto de Magalhães, o "Mameluco", fez diversas benfeitorias na região, mas sua morte precoce o impediu de realizar todas as obras que desejava.

Um dos irmãos do General, Dr. Leopoldo Couto de Magalhães, consolidou a ocupação definitiva da Chácara, adquirindo-a em 1907 e fixando residência com sua família. A propriedade permaneceu sob controle dos Couto de Magalhães até 1916, sendo dividida entre os herdeiros depois da morte de Leopoldo.

O loteamento das chácaras foi realizado pelo filho do Bibi, o Dr. Arnaldo Couto de Magalhães. As terras foram compradas principalmente por pequenos comerciantes, homens de ofício e empregados do comércio, que produziam verduras e legumes para o abastecimento da região.

Oficialmente, o subdistrito do Itaim nasceu em 1934, ao ser aprovada a Lei nº 6.731 de 4 de outubro de 1934, deixando de pertencer a Pinheiros. Em 1935 foi transferido para o Jardim Paulista.

Localizado próximo aos bairros dos Jardins e Morumbi, o Itaim Bibi é hoje um bairro nobre. O seu núcleo inicial de residências, quitandas, açougues, padarias e farmácias se modificou progressivamente. O comércio ampliou-se, deixou de servir somente à região e passou a atender também outras áreas, perdendo sua característica de bairro popular.

logo SMB

Anne Frank