BIOGRAFIA DO PATRONO ÁLVARO GUERRA

Álvaro Maria d’Almada Guerra nasceu em 6 de setembro de 1868 em Piraí, Rio de Janeiro. Foi educador, jornalista, cronista e poeta.

Aliou seus estudos e carreira profissional à vida de escritor, iniciando a publicação de suas primeiras produções literárias (versos) no O Constitucional em 1885. Lecionou no Externato Amor à Ciência e neste período editou uma pequena revista literária o Colibri na qual publicava a produção poética dos docentes e alunos do colégio.

Mudou-se para Taubaté - SP onde lecionou por seis anos num colégio local. Foi diretor do jornal da região O Noticiarista no qual publicava assiduamente suas crônicas e poesias. Em 1895 mudou-se para São Paulo e teve seu trabalho como cronista e crítico literário reconhecido trabalhando no jornal O Comércio de São Paulo. Usou os pseudônimos Anastácio Paz, Simplício Faber e Johann Faber para publicar algumas de suas obras.

No início do século, em 1909, decidiu concentrar-se quase que exclusivamente no magistério, restringindo sua produção jornalística à colaboração em algumas revistas literárias. Sua produção durante quase uma década volta-se para a publicação de livros de literatura didática. A trajetória do escritor culminou com sua entrada para a Academia Paulista de Letras. Nos últimos anos de vida, já afastado do magistério, Álvaro Guerra continuou escrevendo para diversos jornais do país como colaborador da Imprensa Brasileira Reunida. Colaborava ainda nos jornais A Gazeta, O Comércio de São Paulo, Correio Paulistano, Diário Popular e Folha da Manhã.

Faleceu em 1942, em São Paulo.

Algumas Obras: No Lar, Páginas esquecidas, Um filósofo, Mosaico literário.


logo SMB

Álvaro Guerra