Centro de Gestão de Processos da Informação - CGPI

Atualizado em outubro de 2017


SISTEMAS

O Centro de Gestão de Processos da Informação – CGPI surge em 2013 como um setor específico para lidar com as dificuldades encontradas na sistematização, gerenciamento e acesso a dados informatizados no município de São Paulo, antes geridos apenas por equipes e grupos de trabalho.

No mesmo ano, o setor tornou-se referência em sistemas, com diversos programas e dispositivos aperfeiçoados. É responsável por estruturar, aprimorar, implantar e oferecer suporte aos sistemas de informação da cidade, além de intermediar o desenvolvimento e criação de novas ferramentas.


SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS – SISA


O SISA surge em 2013 após uma revisão do antigo SISRUA – Sistema de Informação da Situação de Rua, que realizava o registro e controle de dados da população em situação de rua no município. A revisão dessa ferramenta gera o SISA e amplia também sua utilização, que passou a atender toda a rede socioassistencial conveniada, além de incluir informações do Plano Individualizado de Atendimento (PIA), entrevistas e atividades socioeducativas, que permitem gerenciamento mais unificado e informatizado.

Objetivos: O SISA deve manter os dados dos usuários cadastrados atualizados e permitir o gerenciamento unificado dessas informações.

Funções: Esse sistema disponibiliza um cadastro e um prontuário unificados para todos os usuários da rede socioassistencial conveniada, além de permitir aos familiares/responsáveis legais o registro e acompanhamento em tempo real dos atendimentos e atividades desenvolvidas pelos cidadãos cadastrados, como oficinas socioeducativas. Além disso, disponibiliza um Plano Individual de Atendimento (PIA) e permite registrar a vinculação de cidadãos ou a movimentação diária de usuários atendidos. São incluídos, ainda, os serviços de convivência e de abordagem.
 

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA SITUAÇÃO DE RUA – SISRUA

O SISRUA foi um sistema desenvolvido em 2002 para realizar o registro e monitoramento do atendimento prestado por centros de acolhida e serviços de abordagem. Hoje, o SISRUA comporta apenas o serviço de abordagem, que será em breve transferido para o sistema SISA. Assim, o SISRUA será um sistema dedicado exclusivamente à consulta de históricos de longo prazo.


SISTEMA DOS CENTROS DE REFERÊNCIA - SISCR

Objetivos: Esse sistema deve permitir a continuidade e a qualificação do serviço prestado desde o pré-atendimento até o atendimento especializado nos CRAS, CREAS e Centros POP. Busca também automatizar o atendimento e o cadastro de benefícios municipais, agilizando o processo e a eficiência do sistema.

Funções:
O sistema adota um cadastro e um prontuário eletrônico unificados para todos os usuários da rede socioassistencial e registra, em tempo real, os atendimentos e atividades desenvolvidas pelos munícipes.
 

SISTEMA DE CADASTRO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS – SISORG

Objetivos: O SISORG tem o objetivo de certificar e manter atualizados os dados das organizações sociais registradas. O sistema deve registrar e acompanhar dados como localização das unidades, capacidade de atendimento, nível de formação e cargo/função dos profissionais envolvidos.

Funções: Além de acompanhar o processo de conveniamento das organizações sociais, esse sistema tem a função de certificar e validar os dados necessários desse processo, sendo responsável também pela emissão de certificados e relatórios que o comprovem. Já as organizações têm o dever de atender às especificações da seleção, que vão da quantidade de profissionais e suas funções até elementos de despesa. Essas condições do processo são designadas em editais e audiências públicas.
 

PERGUNTAS E REPOSTAS FREQUENTES SOBRE O SISA

1. Como faço uma solicitação ou tiro alguma dúvida que não se encontra neste FAQ?

Desde a implantação do SISA – módulo de Acolhimento (novo SISRUA), todas as solicitações e dúvidas devem ser enviadas por meio do formulário eletrônico.

Lembre-se de preencher todos os dados corretamente, principalmente o e-mail. Caso haja algum erro na digitação, a resposta não será recebida. Procure também descrever o problema detalhadamente na caixa de descrição do formulário.

É importante sempre enviar um print screen da tela (botão ao lado do F12 no teclado) com o erro, pois isto agiliza o atendimento. Caso não saiba como tirar um print screen, há instruções localizadas na aba tutoriais, na página inicial do formulário eletrônico.

2. Alguma função do sistema não está respondendo ou gerando o resultado esperado. O que fazer?

O sistema funciona plenamente apenas no Internet Explorer. Caso algum erro persista nesse navegador, envie uma solicitação com um print screen do problema através do formulário eletrônico.
Caso não saiba como tirar um print screen, há instruções localizadas na aba tutoriais na página inicial do formulário eletrônico.

3. Como criar um login para acessar o sistema?

Para criar um login de acesso ao sistema, faça uma solicitação por meio do formulário eletrônico preenchendo todos os dados corretamente. Na página de preenchimento do formulário, após selecionar a opção de criar login de acesso, o site disponibilizará um documento que deve ser preenchido manualmente e anexado para finalizar a solicitação.

Lembre-se de prestar atenção especial ao nome, nome do serviço, CPF, e-mail e função. Caso os dados estejam incorretos, o acesso não será criado e a solicitação será respondida com um pedido de correção das informações.

4. Como desbloquear o meu login?

Como forma de segurança o sistema bloqueia automaticamente a senha após três (3) tentativas erradas. Para gerar nova senha é preciso fazer a solicitação via formulário eletrônico.

LEMBRE-SE:

(1) Anote a senha após alterá-la. A SENHA É DE USO PESSOAL E INTRANSFERÍVEL. Cada cargo/função possui um tipo de senha específica. É vedado, sob as penas da lei, divulgar, sob qualquer forma, um tipo de senha específica.

(2) Qualquer pessoa (física ou jurídica) diversa daquela constante do cadastro no sistema somente poderá obter acesso aos dados e informações nele contidas por meio de solicitação formal, que deverá ser encaminhada ao gabinete da Secretaria para análise e manifestação quanto à liberação ou não dos dados.

5. Como desbloquear a movimentação do meu serviço?

Os serviços que não realizam a movimentação até o horário limite são bloqueados automaticamente no sistema, sendo então necessário solicitar desbloqueio junto ao administrador do sistema (CGPI) via formulário eletrônico.

Os serviços conveniados da Prefeitura Municipal de São Paulo têm a obrigação de manter atualizados os sistemas, conforme Termo de Convênio. Isso significa manter os dados preenchidos e atualizados no SISA – módulo de Acolhimento, assim como realizar a movimentação diária no horário correto, visando a plena distribuição das vagas disponíveis na rede socioassistencial. A movimentação diária deve ser realizada pelos serviços das 7h01min às 21h para usuários regulares (vinculados ao serviço) e das 7h01min às 7h da manhã do dia seguinte para usuários pernoite.
Após o desbloqueio, deve-se realizar a movimentação retroativa manualmente dos dias atrasados até o dia atual, sempre respeitando o horário regular.

LEMBRE-SE: O motivo da não realização da movimentação do sistema deve ser justificado tanto para a supervisão técnica do serviço como para o administrador do sistema (CGPI), por meio do formulário eletrônico. Na ausência dessa justificativa, o desbloqueio não será realizado.

6. Porque a minha movimentação não avança para a próxima data?

No caso de movimentação retroativa, os dias devem ser passados manualmente até a data atual. Após essa movimentação, o fechamento passa a ser realizado automaticamente dentro do horário limite.

A movimentação retroativa é feita da seguinte maneira: selecione todos os presentes e clique no botão salvar. Em seguida, acesse a aba fechamento e finalize.

LEMBRE-SE: Somente com a movimentação retroativa será possível prosseguir com o dia seguinte.

7. Como realizar consultas do cidadão corretamente (sem gerar duplicidade)?

Antes de iniciar um cadastro, é necessário realizar uma consulta prévia para checar se um usuário já está registrado no sistema. Para tanto, a tela de consulta permite buscar um cidadão a partir de diversos dados (nome, RG, CPF, nome da mãe etc.), porém recomendamos que a busca seja feita pelo nome do cidadão, fracionando o nome dos sobrenomes. Ao realizar essa busca, tente diversas combinações de dados e atente para os seguintes detalhes:

• Grafia e palavras homófonas (se falam do mesmo jeito, mas se escrevem de forma diferente, como Luis e Luiz);
• Nomes incompletos ou abreviados;
• Erros de digitação nos dados de registro.

É importantíssimo que os procedimentos acima sejam seguidos tanto no processo de consulta como no processo de cadastro, de modo a evitar a duplicidade de dados no sistema. Caso ainda haja dúvidas, entre em contato através do Formulário Social ou acesse o explicativo desse procedimento através da aba de tutoriais.
 

RELATÓRIOS DE UTILIZAÇÃO DO SISA – Dados mensais

2017         2016 2015 2014
Janeiro Janeiro Janeiro Janeiro
Fevereiro Fevereiro Fevereiro Fevereiro
Março Março Março Março
Abril Abril Abril Abril
Maio Maio Maio Maio
Junho Junho Junho Junho
Julho Julho Julho Julho
Agosto Agosto Agosto Agosto
Setembro Setembro Setembro Setembro
Outubro Outubro Outubro Outubro
Novembro Novembro Novembro Novembro
Dezembro Dezembro Dezembro Dezembro