Assistencia e Desenv. Social

CNRVV debate sobre o combate à violência contra crianças e adolescentes

O tema do mês de agosto foi o projeto "Eu Tenho Voz", do IPAM

Foto e texto: Juliana Liba

O Centro de Referência às Vítimas de Violência (CNRVV), do Instituto Sedes Sapientiae, realiza mensalmente, dentro do seu Programa de Prevenção, o Fórum de Enfrentamento à Violência. Neste mês de agosto, o evento ocorreu na última quinta-feira (17) com o objetivo de apresentar o projeto "Eu Tenho Voz: Contra o abuso sexual de crianças e adolescentes", realizado pelo Instituto Paulista de Magistrados (IPAM).

A palestrante foi a juíza de Direito Titular da 9ª Vara Cível do Foro Regional de Santo Amaro e idealizadora do projeto, Hertha Helena Rollemberg.

O programa visa desenvolver diferentes ações contra o abuso sexual, físico e psicológico de crianças e adolescentes, em escolas de ensino fundamental e centros comunitários. Ele conta, ainda, com a realização de oficinas, palestras e videoconferências para o público interessado no tema central.

Além disso, a idealizadora do projeto explicou a mediação dos juízes nessas atividades. “É necessário que se aproxime o judiciário da comunidade. Assim, podemos melhorar o combate à violência”.

É por meio da peça de teatro "Marcas da Infância", encenada pela Cia Narrar – Histórias Teatralizadas, que o IPAM apresenta o projeto. O espetáculo é construído com uma intensa musicalidade e com uma dramaturgia de sensibilização, que acabou comovendo os participantes do Fórum.

Para a gerente do Serviço de Proteção Social às Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência (SPVV) Lapa, Maria Amélia de Sousa Silva, esses fóruns são necessários para aprimorar o campo de trabalho.

“Participando dessas atividades, podemos acrescentar experiências e ampliar parcerias, além de buscar formas diferentes de se falar sobre a violência”, complementou.

Estiveram presentes serviços socioassistenciais da Lapa e de outras regiões, como Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Serviço de Proteção Social às Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência (SPVV), Centro para Crianças e Adolescentes (CCA), além da participação de estudantes, psicólogos, projetos e institutos.

Ao final do espetáculo e do pronunciamento da Herta Helena, o público pôde levantar questões sobre o enfrentamento à violência.

Sobre o Centro de Referência às Vítimas de Violência

O CNRVV é conveniado à Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, por meio do Serviço de Proteção Social às Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência (SPVV).

Os serviços oferecem um conjunto de procedimentos técnicos especializados por meio do atendimento psicossocial às crianças e aos adolescentes em situação de violência doméstica, abuso ou exploração sexual, bem como aos seus familiares, proporcionando-lhes condições para o fortalecimento da autoestima, superação da situação de violação de direitos e reparação da violência vivida.