Assistencia e Desenv. Social

Prefeitura inaugura Centro Temporário de Acolhimento (CTA) na Vila Mariana

Serviço conta com 120 vagas para acolhimento e 50 vagas para atividades de convivência durante o dia

Por: Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta sexta-feira (4) o terceiro Centro Temporário de Acolhimento (CTA) para pessoas em situação de rua, na região da Vila Mariana, Zona Sul. O serviço funcionará 24h na Avenida José Maria Whitacker, 2000. Além do acolhimento para 120 pessoas (100 homens e 20 mulheres), o espaço também conta com atividades de convivência durante o dia para 50 pessoas.

Atualmente, a rede de acolhimento da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) conta com 86 centros de acolhida, com cerca de 10 mil vagas. Além disso, durante a Operação Baixas Temperaturas, que intensifica o atendimento à população em situação de rua nos meses mais frios do ano (entre maio e setembro), foram criadas outras 2.600 vagas emergenciais.

Desde o início da gestão, a rede também foi ampliada com a implementação de três unidades de Atendimento Diário Emergencial (ATENDE) na região da Luz, que juntas disponibilizam 340 vagas para pernoite. Outros dois CTAs já foram inaugurados, um no Brás com 164 vagas de acolhimento e outras 100 vagas de convivência, e outro no Aricanduva com 238 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência durante o dia.

O novo espaço na Vila Mariana, viabilizado pela Secretaria Especial de Investimento Social, será administrado por meio de parceria entre a SMADS e o Centro de Capacitação para a Vida Projeto Neemias. Serão dois dormitórios, um feminino (20 vagas) e um masculino (100 vagas).

Os banheiros estão equipados com vasos sanitários e chuveiros, sendo um adaptado para pessoas com deficiência. O espaço também conta com refeitório, bagageiro, sala para atividades e treinamentos, e três vagas para moradores com carroças.

No serviço, os conviventes terão acesso a três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e serão atendidos por uma equipe multiprofissional composta por 23 funcionários exercendo as funções de gerente de serviço, técnico, assistente técnico, técnico especializado, orientador socioeducativo e agente operacional (cozinha e limpeza).

As pessoas em situação de rua podem procurar o novo serviço espontaneamente, mas os Serviços Especializados de Abordagem Social (SEAS) da região também farão os encaminhamentos de acordo com a aceitação.

A população também pode ajudar os moradores em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Coordenadoria de Atendimento Permanente e de Emergência (CAPE), que funciona 24 horas por dia, e pode ser acionada pela Central 156.

A implementação desse equipamento contou com o apoio de empresas da iniciativa privada como a Casas Bahia, que doou geladeira, freezer, máquinas de lavar e secar, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que doou mobiliário, a INAC, que doou computadores, a Unilever, que doou kits de higiene, a Wilson Repeke, que doou lençóis e toalhas, a Itaúsa e a Fibratex, que doaram cobertores, a Puket, que doou meias, além do apoio das empresas Jatobá e Quarzolit.

As paredes do imóvel foram retiradas para que os dormitórios ficassem maiores. Também foi realizada pintura e a instalação da parte elétrica. As obras foram feitas com doações da APEOP. O prefeito João Doria ressalta a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

Coube à Secretaria Especial de Investimento Social a viabilização, o acompanhamento e a entrega dos equipamentos doados para as secretarias. Neste caso, quem recebeu foi a SMADS, que será a responsável pela administração do CTA.

Durante a inauguração, a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência entregou uma cadeira de rodas para um ex-morador em situação de rua. A doação foi viabilizada com o apoio da Ortopedia Jaguaribe, e tem a finalidade de simbolizar todo o suporte dado pela Prefeitura de São Paulo à pessoa com deficiência.